nsc
    an

    Recuperação

    Joinville aguarda perícia judicial para recapear ruas Jerônimo Coelho e Visconde de Taunay

    Vias foram danificadas por causa das obras de macrodrenagem do rio Mathias

    22/01/2021 - 15h22

    Compartilhe

    Hassan
    Por Hassan Farias
    Rua Jerônimo Coelho danificada por causa das obras do rio Mathias
    Rua Jerônimo Coelho danificada por causa das obras do rio Mathias
    (Foto: )

    A prefeitura está pronta para realizar o recapeamento das ruas Jerônimo Coelho e Visconde de Taunay, no Centro de Joinville. Pelo menos foi o que garantiu o prefeito Adriano Silva (Novo) durante live nas redes sociais nesta semana.

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

    - Nós estamos prontos para fazer o recapeamento da Via Gastronômica e da Jerônimo Coelho, mas estamos impedidos por uma questão judicial. Tem um processo acontecendo e o juiz solicitou uma perícia dessa obra - explicou.

    Segundo ele, enquanto a perícia nas obras de macrodrenagem do rio Mathias não for concluída, o município não pode fazer qualquer interferência nas duas ruas. Adriano afirmou também que já pediu celeridade nesse processo para que possa começar o recapeamento.

    - Nós estamos aguardando ter a liberação, pelo menos, para recapear a Visconde de Taunay e Jerônimo Coelho. Talvez colocar paver para deixar essas ruas bonitas novamente - complementou. 

    O plano da prefeitura é fazer a recuperação das duas vias enquanto o processo judicial corre paralelamente. Em 1º de fevereiro também terá início da investigação da CPI do rio Mathias, instaurada neste mês pela Câmara de Vereadores de Joinville.

    > Lideranças de Joinville querem volta de voos para Congonhas

    Situação das obras de macrodrenagem

    Iniciadas em 2014, as obras tinham plano de conclusão em 2016, com implantação de galeria subterrânea entre a rua Eusébio de Queiroz e o rio Cachoeira e construção de estação de bombeamento e reservatória sob a praça Dario Salles.

    No entanto, por uma série de motivos, os trabalhos atrasaram e o contrato foi rescindido pela prefeitura há seis meses. A alegação foi de descumprimento contratual pelas empresas. Em torno de 70% das obras previstas foram realizadas.

    Para a retomada da macrodrenagem, será preciso realizar nova licitação, ainda sem previsão. Se as obras não forem concluídas, há risco de a prefeitura de Joinville ter de devolver o dinheiro já utilizado. A intervenção na área central para reduzir os alagamentos foi bancada pelo governo federal, a fundo perdido (sem necessidade de pagamento).

    Leia também

    > Idosos de lares para terceira idade começam a ser vacinados em Joinville

    > "Emoção de saber que a gente pode por fim a essa pandemia", comemorou primeira vacinada de Joinville

    > Enfermeira de Joinville recebe vacina contra coronavírus no dia do aniversário

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas