nsc
    an

    Tempo

    Joinville registra alagamentos por causa da chuva neste domingo

    Previsão da Defesa Civil é de acumulado de 100 milímetros de chuva até segunda-feira, com risco de deslizamentos

    27/12/2020 - 17h12 - Atualizada em: 27/12/2020 - 17h14

    Compartilhe

    Hassan
    Por Hassan Farias
    Alagamento na avenida Juscelino Kubitschek, no Centro de Joinville
    Alagamento na avenida Juscelino Kubitschek, no Centro de Joinville
    (Foto: )

    Joinville teve registro de alagamentos em algumas ruas da região central na tarde deste domingo (27). Apesar da água sobre as vias, a Defesa Civil não recebeu nenhum chamado de ocorrências ao longo do dia, mas monitora a situação para os riscos de deslizamentos.

    > Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

    Algumas das ruas afetadas pelos alagamentos foram Nove de Março, Engenheiro Niemeyer, do Príncipe e avenida Juscelino Kubitschek. O fluxo de veículos não foi tão intenso durante o domingo, mas alguns motoristas encararam a pista alagada, enquanto outros tiveram que procurar outros trajetos.

    A Defesa Civil registrou 40 milímetros de chuva durante a tarde e a previsão é de acumulado de 100 milímetros até a segunda-feira (28). Por isso, o órgão alerta para o risco de deslizamentos.

    Além de Joinville, outras cidades do Estado também tiveram alagamentos durante o dia, como Florianópolis, Balneário Camboriú e Bombinhas. Na região Norte, também houve pontos de alagamentos em Balneário Barra do Sul e Barra Velha.

    > Joinville terá 70% da cidade sem abastecimento de água na segunda-feira

    Recomendações da Defesa Civil

    - Deslizamentos de terra: atenção a qualquer movimento de terra ou rochas próximas às residências, inclinação de postes e árvores e rachaduras em muros ou paredes. Neste caso, é recomendável que a família saia de casa e acione a Defesa Civil do Município, pelo telefone 199, ou Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193.

    - Tempestades: proteja-se em local abrigado, longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados. Se não encontrar um abrigo, agache-se com os pés juntos, com a cabeça encostada em seu peito ou entre os joelhos e as mãos cobrindo suas orelhas ou apoiadas em seus joelhos. Se estiver na praia, jamais fique na água. Se estiver em casa ou qualquer outro local abrigado, desligue os aparelhos eletrônicos, não use o telefone, fique longe das janelas e lembre-se, o banheiro em alvenaria é o melhor local durante uma tempestade.

    - Alagamentos/inundações: evitar o contato com as águas e não dirigir em lugares alagados. Evitar transitar em pontilhões e pontes submersas e cuidado com crianças próximas de rios e ribeirões.

    - Enxurradas: não fique próximo às margens de rios e ribeirões, principalmente em regiões de relevo acentuado, montanhoso e pequenos vales, pois muitas vezes há temporais intensos sobre os topos e cabeceiras, gerando repentinamente grande quantidade de água num curto espaço de tempo. Este tipo de evento adverso apresenta grande poder destrutivo, podendo arrastar veículos, pessoas, animais e mobílias por vários quilômetros. A força das águas pode ainda provocar o rolamento de blocos de pedras, arrancar árvores, destruir edificações e causar deslizamentos de terra nas margens.

    Leia mais

    > PPP no esgoto em Joinville pode ser opção do governo Adriano em saneamento

    > PAC de R$ 100 milhões em Joinville: o que ainda falta fazer e o que não sai mais

    Colunistas