Jojo Todynho revelou ter sido vítima de racismo durante uma blitz de trânsito. A cantora, que não especificou onde isso ocorreu, contou que sofreu um preconceito velado quando um agente policial a questionou sobre o fato de ter um carro blindado.

Continua depois da publicidade

Clique aqui e receba notícias no WhatsApp

Ela contou ao podcast “Pod Fazer Mais” que foi parada quando estava voltando da academia e, mesmo após mostrar toda documentação do automóvel, que estava regularizada, “não era o suficiente”.

Após mostrar que estava dirigindo de tênis, a artista foi novamente questionada: “Dei os documentos, tudo direitinho, ele virou para mim e falou assim: ‘Ué, mas você pode andar de carro blindado?'”

Sr. Barriga, do “Chaves”, fará participação especial em humorístico da Globo

Continua depois da publicidade

“Pensei: ‘Tenho que falar de uma forma que não possa ser presa’. E falei de uma forma bem arrogante: ‘Eu posso ter um blindado, quem não pode é você, que é assalariado’. Ele ficou sem som e sem imagem”, recordou ela, que foi liberada pelo policial posteriormente.

Em seguida, Jojo refletiu: “Depois, a gente é chamada de arrogante. Ele não tem que questionar se estou andando de carro blindado. O fato de eu ser preta e ter uma condição não isenta de sofrer racismo e qualquer outro preconceito, porque as pessoas são ruins.”

Leia também:

McLarem, Lamborghini e Ferrari estão confirmados no Fashion House Motor Show

Os 7 maiores abalos sísmicos e terremotos que já atingiram Santa Catarina

Quina de São João 2023: como aumentar as chances de ganhar os R$ 200 milhões

Destaques do NSC Total