Um jovem negro de 20 anos acusa policiais militares de uma agressão que resultou em seus dentes quebrados no sábado (22). Segundo o homem, um agente deu uma coronhada com arma de fogo em sua boca e ele desmaiou. O caso é apurado pela Corregedoria da Polícia Militar.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

Um boletim de ocorrência foi registrado na delegacia de Polícia Civil de Biguaçu na última segunda-feira (24). O caso foi descrito como lesão corporal leve e o jovem passou por exame de corpo de delito. A família diz que o resultado deve ser divulgado em até 20 dias.

Em entrevista à NSC TV, o jovem contou que fumava um cigarro quando a viatura se aproximou do lugar onde ele estava. Em sua versão, os policiais questionaram se ele tinha alguma passagem policial ou se ele estaria ligado a alguma facção criminosa.

Mesmo negando, o jovem diz ter sido agredido. Após a coronhada, ele caiu, bateu com a cabeça no chão e desmaiou. Conforme o relato, os próprios policiais acordaram o homem e o liberaram.

Continua depois da publicidade

Na quinta-feira (27), ele passou por uma cirurgia para retirar parte de um dos dentes que quebraram com a pancada. Ele fez a colocação de pinos para um implante no futuro, após ajuda de uma entidade.

A Comissão de Igualdade Racial da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Santa Catarina está “acompanhando o caso para averiguar os fatos”, afirmou a presidente da comissão, Márcia Lamego ao g1 SC.

A Polícia Militar instaurou inquérito para apurar os fatos. Até quinta-feira, o comando afirmou não ter recebido o boletim de ocorrência sobre o caso.

Leia a íntegra da nota da PM

O comando do 24º Batalhão de Polícia Militar, que cobre a área onde ocorreu a agressão, se manifestou sobre o caso.

Continua depois da publicidade

“Sobre os fatos, ainda não recebemos o boletim de ocorrência sobre o assunto, mas já estamos fazendo o levantamento de informações. O comandante do 11° Comando Regional de Polícia Militar vai determinar a instauração de Inquérito Policial Militar para a apuração dos fatos”, declarou o tenente-coronel Igor Gonçalves de Castro.

Leia a íntegra da nota da Polícia Civil

Já a Polícia Civil informou que a lei número 13.491/2017, que atualiza o Código Penal Militar, classifica como crime militar aqueles praticados por militares no exercício da função. Dessa forma, o caso relatado será investigado apenas pela Corregedoria Polícia Militar.

Leia também 

Técnico de enfermagem é suspeito de estuprar paciente de 13 anos em SC

Megaoperação contra o tráfico em Florianópolis apreende moto de luxo e até carros blindados

Carga de R$ 130 mil em maconha é apreendida em carro na BR-101 em Biguaçu

Destaques do NSC Total