A mulher que simulou um sequestro, junto com outras três pessoas, para extorquir a família teve a prisão preventiva decretada pela Justiça após audiência de custódia nesta terça-feira (2). Eles foram presos em flagrante, durante a madrugada, em um motel em Florianópolis. 

Continua depois da publicidade

> Receba notícias de Florianópolis e região pelo WhatsApp

De acordo com a Polícia Civil, o grupo simulou o sequestro para extorquir R$ 10 mil da família da suspeita. Em uma chamada de vídeo, enviada aos familiares dela, a mulher aparecia amarrada, ensaguentada e sofrendo agressões. 

A família da suspeita, que mora em Santa Cruz do Sul/RS, chegou a transferir R$ 6 mil para tentar o resgate. Além disso, eles procuraram a polícia do município após a notificação do susposto sequestro. 

A Polícia Civil catarinense também foi acionada, descobriu o paradeiro da mulher. Ela estava em motel no Norte da Ilha com outras três pessoas. No local, havia tinta vermelha e outros objetos que, segundo a investigação, foram usados para simular o sequestro e ferimentos.

Continua depois da publicidade

O grupo disse que o objetivo do falso sequestro era levantar uma quantia para quitar dívidas do vício em drogas, segundo a polícia.

Os quatro foram presos em flagrante. Após a audiência de custódia, que também aconteceu nesta terça-feira (2), o juiz Mônani Menine Pereira resolveu converter para a preventiva para “garantir a ordem pública, a instrução processual e a aplicação da lei penal”. 

Leia também

Torcedor do Avaí é retirado de estádio do Brasil-RS por suspeita de injúria racial

Uso de saia motiva agressões contra funcionária em empresa de SC, diz polícia

Morador de Florianópolis que morreu em trilha era “louco por natureza”, dizem amigos

Destaques do NSC Total