Kelber Henrique Pereira, investigado pela morte da esposa e do filho de apenas três meses, disse em depoimento em Blumenau nesta segunda-feira (8), que matou o bebê porque ele “dependia da mãe”. As informações são do delegado Ronnie Esteves, responsável pelo caso.

Continua depois da publicidade

> Acesse para receber as notícias do Santa por WhatsApp

Ronnie explica que o objetivo do interrogatório era obter mais detalhes sobre como os crimes foram cometidos e entender a motivação. Kelber confessou ter matado a esposa, Jéssica Ballock, e o filho Théo Pereira em julho.

De acordo com o delegado, Kelber contou que no dia do crime dormia no meio da cama com a esposa de um lado e o filho mais velho, de 1 ano e 10 meses, do outro. O bebê estava em um berço, ao lado da cama do casal. Ele teria acordado e sufocado a esposa na cama enquanto dormia, até ela desmaiar.

— Pensando que precisava “terminar o serviço” ele foi até a cozinha, bebeu água, voltou ao quarto, puxou a Jéssica para o chão, voltou à cozinha, pegou uma faca e passou várias vezes no pescoço dela — relata Ronnie.

Continua depois da publicidade

Segundo o delegado, Kelber disse que não se lembra quantas vezes desferiu os golpes de faca, mas o laudo da perícia apontou que foi “mais de uma”, já que a lesão no pescoço foi profunda e quase resultou em decapitação.

Ainda de acordo com o depoimento do investigado, o bebê então teria acordado e começado a chorar. Ele ficou desesperado e não sabia o que fazer com Théo, que mamava e dependia da mãe que estava morta. Ele então pegou o bebê, colocou na cama e passou a faca no pescoço do filho. A perícia também apontou que o bebê sofreu mais de uma facada.

Depois disso, conforme a polícia, ele levou o filho mais velho até o sofá da sala e arrumou uma bolsa para que fizessem viagem. Pegou o carro e foi para o estado de São Paulo, onde foi encontrado pela polícia e preso.

Quando questionado sobre o motivo dos crimes, ele teria dito que não tinha motivos para matar Jéssica, que não sabe porquê fez isso. A motivação da morte do filho mais novo, segundo Ronnie, era porque não sabia como iria dar conta do bebê sem a mãe.

Continua depois da publicidade

O filho mais velho do casal foi entregue aos avós maternos.

Relembre o caso

Jéssica e Théo foram encontrados mortos dentro de um quarto no apartamento em que moravam na manhã do dia 25 de julho, uma segunda-feira, no bairro Velha em Blumenau. A jovem residia no apartamento com Kelber e os dois filhos, de três meses e quase dois anos.

Na ocasião, Kelber desapareceu com o filho mais velho. Ele foi encontrado em São Paulo e o pequeno levado por um amigo à casa dos avós paternos.

A família de Jéssica conseguiu a guarda provisória do menino na Justiça.

* Sob supervisão de Augusto Ittner

Leia também

Blumenau seleciona 79 espécies para plantar 4 mil árvores em ruas e praças

Balneário Camboriú passa de 100 mil eleitores e poderá ter voto em trânsito

Adolescente bêbado furta ônibus e bate em muro de casa no Alto Vale

Quem era a passageira que morreu em acidente de trânsito em Blumenau

Destaques do NSC Total