Um episódio de turbulência severa deixou uma pessoa morta e outras 68 feridas durante um voo que saiu de Londres com destino a Singapura nesta terça-feira (21). O avião, um Boeing 777 da Singapore Airlines, precisou fazer um pouso não programado em Bangkok, na Tailândia. As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

A vítima fatal é um passageiro de 73 anos, de nacionalidade britânica. Ele teria problemas cardíacos, e uma das possíveis causas da morte, ainda em investigação, é ataque cardíaco.

De acordo com o gerente geral do Aeroporto de Bangkok, sete feridos estão em estado crítico. Outros 23 passageiros e nove membros da tripulação tiveram ferimentos e estão em tratamento. Ainda, 16 pessoas tiveram ferimentos leves e foram tratadas no hospital, e 14 receberam tratamento no aeroporto, em Bangkok.

A turbulência ocorreu a uma hora e meia de distância de Singapura, momento em que foi declarada emergência pelo comandante. A aeronave levava 211 passageiros e 18 tripulantes, afirma a Singapore Airlines.

Continua depois da publicidade

O site FlightRadar24, que monitora voos em tempo real, indicou uma perda de altitude de 967 metros em um intervalo de um minuto. A variação súbita, que condiz com uma turbulência severa, ocorreu às 4h49, no horário de Brasília.

“Em voos normais, algumas pequenas variações na velocidade vertical são esperadas. Contudo, (…) há variações inesperadas por quase um minuto antes que a velocidade vertical retorne a 0 pés por minuto”, afirma a publicação no site.

O passageiro Dzafran Azmir, de 28 anos, relatou à agência Reuters como foi viver os momentos de tensão a bordo do avião

— De repente, a aeronave começou a inclinar e tremer, então comecei a me preparar para o que estava acontecendo, e de repente houve uma queda muito dramática, sendo que todo mundo que estava sentado e sem cinto de segurança foi lançado imediatamente para o teto. Algumas pessoas bateram a cabeça nos compartimentos de bagagem e os amassaram, atingiram os locais onde estão as luzes e as máscaras e elas caíram — relata Azmir.

Continua depois da publicidade

Os riscos da turbulência

De acordo com Conselho Nacional de Segurança dos Transportes dos EUA, a turbulência é a causa mais comum de incidentes com feridos na aviação comercial.

Porém, mortes são raras, e há somente três registros de vítimas fatais entre 1980 e 2009, e nenhuma desde então. Já no ano passado, uma pessoa morreu por turbulência severa nos EUA, porém em uma aeronave particular.

A possibilidade de alguém se ferir ou morrer durante turbulência ocorre, por exemplo, quando o passageiro não está utilizando o cinto de segurança.

Singapore Airlines e Boeing se manifestam

A Singapore Airlines se manifestou em nota sobre o ocorrido, e disse estar priorizando prestar assistência a todos os passageiros.

Continua depois da publicidade

“A Singapore Airlines oferece as mais profundas condolências à família da pessoa falecida. Nossa prioridade é fornecer toda a assistência possível para todos os passageiros e tripulação a bordo da aeronave. Estamos trabalhando com as autoridades locais da Tailândia para fornecer a assistência médica necessária e a enviar uma equipe para Banguecoque para prestar qualquer assistência adicional necessária”, diz a nota da companhia aérea.

Já a Boeing disse que está em contato com a Singapore Airlines e se colocou de prontidão para prestar assistência.

Leia também

Trabalhador sofre choque elétrico, é arremessado a 1,5 metro e morre após acidente em SC

Filha esfaqueia a própria mãe até a morte em Ascurra

Destaques do NSC Total