Depois do eclipse solar e da passagem do Cometa do Diabo, mais uma vez os olhares curiosos se voltam ao céu. É a lua que chama atenção na noite desta terça-feira (23) no fenômeno chamado de “Lua Cheia Rosa”, visível em todo o Brasil.

Continua depois da publicidade

Entre na comunidade exclusiva de colunistas do NSC Total

O nome da lua cheia do mês de abril foi dado pelos povos nativos do Hemisfério Norte, que relacionavam a época do ano ao desabrochar das flores por conta do início da primavera naquela parte do planeta. Algumas dessas flores possuíam a cor rosa e, por isso, deram o nome ao fenômeno.

Contudo, apesar do nome, o satélite natural não terá mudança de cor nesta terça-feira. Para ver o fenômeno, basta observar o céu, sem nenhum equipamento, por volta das 17h30, quando a lua deve surgir no horizonte.

“Superluas” de 2024

O acontecimento desta terça não será uma “superlua”, que se dá quando a lua cheia acontece próxima ao perigeu, ou seja, quando ela está mais próxima da Terra. Essa movimentação resulta em uma lua cheia cerca de 14% maior e 30% mais brilhante do que no apogeu, momento em que ela está mais distante.

Continua depois da publicidade

Dessa forma, nem toda lua cheia é uma “superlua”, já que esse fenômeno depende da fase específica em que ela está completa para ocorrer no momento de maior aproximação.

Superlua: entenda o fenômeno e saiba quando o astro está mais perto da Terra

Neste ano, serão duas “superluas”, de acordo com o calendário astronômico do Observatório do Valongo da UFRJ, uma entre os dias 17 e 18 de setembro, e outra no dia 17 de outubro.

Leia também

FOTOS: “Cometa do Diabo” faz passagem no RS

Chuva de meteoros poderá ser vista de SC a partir do fim de semana; veja como assistir

Maior buraco negro estelar já descoberto na Via Láctea está “perto” da Terra

Destaques do NSC Total