nsc
dc

Alerta

Mais de 70% das vítimas de dengue em SC são idosos

Todas as pessoas que morreram por causa da doença no Estado tinham comorbidades, segundo a SES

21/06/2022 - 05h00 - Atualizada em: 21/06/2022 - 06h32

Compartilhe

Camilla
Por Camilla Martins
Aedes
Todas as pessoas que morreram por causa da doença em SC tinham comorbidades
(Foto: )

Os idosos foram as principais vítimas fatais da dengue neste ano, em Santa Catarina. Segundo a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive-SC), entre as 66 pessoas que morreram por causa da doença no Estado, 48 delas - número que corresponde a 72,7% - tinham 60 anos ou mais.  

Receba notícias do DC via Telegram

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), 12 pessoas (18,2%) tinham entre 60 e 69 anos; 14 (21,2%) tinham entre 70 e 79 anos, 17 (25,8%) entre 80 e 89 anos e cinco pessoas (7,6%) tinham 90 anos ou mais. Além das idades das vítimas idosas, o levantamento da Secretaria de Saúde apontou que a maioria das mortes ocorreu em homens. Entre os 66, 31 idosos (64,6%) faleceram por causa da dengue. 

Em Santa Catarina, todas as pessoas que morreram por causa da dengue tinham comorbidades, segundo a Secretaria de Estado da Saúde. 

Por causa do cenário preocupante para idosos, uma nota de alerta foi emitida para os municípios para que a suspeita e a notificação do caso de dengue seja comunicada durante o primeiro atendimento do paciente. 

Segundo a nota de alerta do Estado, é necessário que as Secretarias Municipais de Saúde estabeleçam os fluxos, como coletar exames e fazer o atendimento dos casos suspeitos, inclusive com a criação de espaços exclusivos para o atendimento desses casos.

Segundo o boletim epidemiológico mais recente, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) na última quarta-feira (15), até o último dia 14 de junho, 63.194 casos da doença foram confirmados, 47.166 focos do mosquito Aedes aegypti foram identificados e 65 cidades catarinenses atingiram o nível de epidemia, ou seja, quando a taxa de incidência é maior do que 300 casos de dengue por 100 mil habitantes.

Leia também 

Guta Stresser revela esclerose múltipla: “Aterrorizante”

Vacina contra herpes zóster chega muito cara ao Brasil

Colunistas