nsc
an

Saúde

Mais testes e mudanças no atendimento: como Joinville vai enfrentar surto de gripe e Covid

Prefeitura anunciou uma série de ações para tentar aliviar a pressão no sistema de saúde

05/01/2022 - 16h04 - Atualizada em: 05/01/2022 - 17h14

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Lucas
Por Lucas Paraizo
UPAs de Joinville tem registrado filas e horas de espera nos últimos dias
UPAs de Joinville tem registrado filas e horas de espera nos últimos dias
(Foto: )

O cenário de lotação e o salto nos atendimentos para casos suspeitos de Covid-19 e gripe (Influenza H3N2) forçaram a prefeitura de Joinville a anunciar uma série de alterações na rede pública de saúde, que passam a valer a partir de sexta-feira (7), e envolvem mudanças nos postos de saúde, pronto-atendimentos e locais de vacinação.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A cidade convive desde a virada do ano com uma alta procura ao sistema de saúde. Os atendimentos nas UPAs cresceram 71% em relação ao mês passado, e os casos ativos de Covid-19 aumentaram em 89%, segundo a prefeitura. Hospitais também já sentem a demanda e estão no limite da capacidade nas emergências.

Conforme o colunista do A Notícia, Jefferson Saavedra, adiantou, uma das medidas encontradas para aliviar a situação será a reabertura da central de vacinação do Centreventos Cau Hansen, que funcionou durante todo o ano passado e foi fechada em dezembro. A ideia é tirar dos postos de saúde a demanda pela vacina contra a Covid, que assumirão a função de realizar testes rápidos para identificar os contaminados.

Segundo a prefeitura, serão 58 unidades de saúde com testes rápidos, do tipo antígeno, que deverão fornecer um resultado ao morador na hora.

- A partir de sexta, tirando um pouco da pressão das unidades de pronto atendimento e levando vacina para o Centreventos, isso tira fluxo e não coloca pessoas saudáveis junto de doentes - apontou a prefeita em exercício, Rejane Gambin, no cargo durante um período de férias do prefeito Adriano Silva (Novo).

Pediatria será concentrada no PA Sul

A partir da próxima terça-feira (11), também como parte das novas medidas anunciadas, a prefeitura vai concentrar todo o atendimento de pediatria no pronto-atendimento Sul, no Itaum. Hoje o serviço ocorre também no PA Leste, mas os pediatras serão direcionados para atender exclusivamente no PA Sul, 24 horas por dia.O Hospital Infantil também segue atendendo normalmente.

A ideia é reorganizar os atendimentos para evitar as filas que tomaram conta das unidades de saúde nos últimos dias.

- Nossa expectativa é de que semana que vem a curva comece a se acalmar, tenhamos redução - destacou a prefeita em exercício.

Casos ainda não são graves

Segundo a prefeitura, nenhum caso da variante Ômicron do coronavírus foi identificado em Joinville até agora, mas com a transmissão comunitária já confirmada em outras cidades de Santa Catarina, como Florianópolis, os técnicos acreditam que o vírus já circula na cidade.

- Nesse momento não temos agravamento de casos, muito disso pela vacinação. As pessoas ficam preocupadas, ansiosas, precisam da medicação. Então elas recebem e vão pra casa - explicou Rejane.

No entanto, a prefeitura destacou que está se preparando para uma eventual piora do quadro, checando as UTIs disponíveis e kits de intubação. O acompanhamento dos casos também segue sendo feito, com apoio do Laboratório Central de Saúde de SC (Lacen) para identificar os casos de Ômicron.

Nos últimos dias, segundo a prefeitura, a maior parte dos testes de Covid feitos em pacientes com sintomais gripais nas unidades teve resultado negativo, o que aponta um grande volume de casos de Influenza (gripe).

- A situação em Joinville tem problema, tem muita gente esperando atendimento, não é o que queremos. Estamos tomando medida preventiva pra já resolver e não esperar nada mais grave - concluiu a prefeita em exercício.

Leia também

SC descarta novas restrições e secretário diz que "já imaginava" alta de casos de Covid

Máscaras protegem contra epidemia de H3N2; entenda

Colunistas