nsc
    an

    Investigação

    Marido de Gabriella Custódio Silva tem prisão preventiva decretada em Joinville 

    Prisão foi decretada na noite de quinta-feira, mas suspeito ainda não foi preso

    09/08/2019 - 12h04 - Atualizada em: 09/08/2019 - 12h08

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação AN
    Gabriella Custódio Silva morava em Pirabeiraba
    Gabriella Custódio Silva morava em Pirabeiraba
    (Foto: )

    O marido e suspeito de matar Gabriella Custódio Silva teve o mandado de prisão preventiva expedido na noite da última quinta-feira em Joinville. Leonardo Nathan Chaves Martins havia confessado à polícia de ter efetuado um disparo acidental que atingiu a esposa no último dia 23 de julho. A Polícia Civil entende que o caso foi de feminicídio.

    O pedido de prisão preventiva foi expedido pelo juiz Gustavo Henrique Aracheski, da Vara do Tribunal do Júri. O delegado responsável pela investigação, Eliezer Bertinotti, e a defesa do suspeito não quiseram revelar nenhuma informação sobre o caso na manhã desta sexta-feira. Leonardo ainda não foi preso pela polícia até o início da tarde.

    Durante a investigação, a polícia afirmou não acreditar na versão do suspeito de que a arma disparou sozinha. O delegado também afirmou que Leonardo não apresentou a arma do crime e nem quis ir até o Canal do Linguado para mostrar onde o pai teria jogado a arma.

    — Entendemos que as informações que eles passaram desde o início não tinham substância. Nós não acreditamos na hipótese de que a arma foi jogada no Canal do Linguado, até porque eles não quiseram ir pessoalmente indicar o local — explicou no início da semana.

    Relembre o caso

    Gabriella Custódio Silva foi morta com um tiro por volta das 17h30 do dia 23 de julho na rua Arno Krelling, no Distrito de Pirabeiraba, na zona Norte de Joinville. Gabriella teria sido atingida por um disparo de arma de fogo dentro de casa, colocada no porta-malas de um Chevrolet Captiva e levada ao Hospital Bethesda.

    Após deixá-la no hospital, Leonardo Nathan fugiu do local. A partir da placa do veículo foi descoberto que o proprietário era o marido da vítima. Os policiais foram até o endereço registrado e não o encontraram.

    Quando os policiais estavam realizando buscas, a Captiva passou pela rua com duas pessoas. O motorista informou que o veículo havia sido deixado na casa de um amigo e, posteriormente, descobriram que o carro estava envolvido no crime. Por isso, estavam o levando à casa do proprietário, quem eles conheciam.

    A Polícia Militar conduziu as duas pessoas até a Delegacia de Polícia para prestarem depoimento. Leonardo teria deixado Gabriella no hospital já sem vida.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas