nsc
an

Inovação

Maternidade de Joinville testa projeto pioneiro de biometria em recém-nascidos

Ideia é trazer mais segurança aos pais e evitar a troca de bebês

11/12/2021 - 12h16

Compartilhe

Isadora
Por Isadora Nolf
Maternidade Darcy Vargas
Maternidade Darcy Vargas, de Joinville, é a primeira no Sul a receber a tecnologia
(Foto: )

Uma tecnologia brasileira promete diminuir as chances de bebês trocados após o nascimento. O novo equipamento permite fazer a coleta da biometria neonatal, ou seja, o registro das digitais do bebê após a primeira hora de vida. 

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

A Maternidade Darcy Vargas, de Joinville, é a primeira do Sul do Brasil a receber esta tecnologia, que está em fase de teste. A captura das digitais do bebê, algo que antes não era possível, é feita em alta resolução e processada rapidamente.

- O equipamento que está sendo testado na Darcy vargas tem uma resolução de até 2 mil DPIs (pontos por polegada), quando os equipamentos usados hoje tem resolução de até 600. - explica Fernando Souza, diretor do Instituto de identificação IGP de Santa Catarina. Isto permite que a imagem seja expandida sem alterações, além da leitura dos poros da pele, o que aumenta a precisão da identificação.

A motivação por trás da iniciativa vem da quantidade de crianças trocadas ainda na maternidade. Segundo a FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), aproximadamente 500 bebês são trocados por ano, o equivalente a uma troca a cada seis mil nascimentos. 

Junto com isto, há ainda o número de crianças desaparecidas: 50 mil por ano, excluso os casos não notificados. Apesar deste número não se limitar às maternidades, a biometria neonatal é uma solução a longo prazo, que evita esses casos a qualquer época da vida da criança. 

Ismael Akiyama, desenvolvedor da tecnologia usada, explica que a falta de registro pode causar vários problemas. 

- Tráfico de crianças, tráfico de órgãos, troca de crianças em maternidades, crimes de falsidade ideológica, eles são oriundos de uma identificação falha. E eu acredito que em um futuro breve nós vamos olhar para trás e pensar 'algum dia isso não era feito' - destaca. 

*Com informações da NSC TV.

Leia também:

Linha de ônibus do Mirante volta a funcionar em Joinville; veja os horários

Filas são registradas desde as primeiras horas de aplicação de reforço da Janssen em Joinville

MP mantém apuração sobre medidas contra dengue em Joinville

Prédio da antiga prefeitura de Joinville deve ser reaberto em janeiro com novos serviços

Colunistas