Após encontrar indícios de desproporcionalidade na quantidade de alunos por professor em cursos de ensino à distância, o Ministério da Educação (MEC) informou que vai apurar 11 faculdades particulares do país. Na lista de instituições estão duas de Santa Catarina.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

O estudo identificou que as 11 faculdades apresentaram uma proporção de 500 alunos por professor em cursos a distância — média muito superior ao do restante da rede privada nessa modalidade, que é de 171 alunos por docente. Por não estarem em conformidade com as exigências legais, a qualidade de ensino poderia ser prejudicada, segundo o MEC.

A apuração partiu de um estudo preliminar, feito pela Secretaria de Regulação e Supervisão do Ensino Superior (Seres), a partir de dados do Censo da Educação Superior de 2022, divulgado pelo IBGE.

Veja lista de instituições

  • Universidade Estácio de Sá
  • Universidade Cruzeiro do Sul
  • Universidade Pitágoras Unopar Anhanguera
  • Universidade Cidade de São Paulo (Unicid)
  • Universidade de Franca
  • Universidade Cesumar (Unicesumar)
  • Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto
  • Centro Universitário Planalto do Distrito Federal (Uniplan)
  • Centro Universitário Leonardo da Vinci (Uniasselvi)
  • Centro Universitário Internacional
  • Centro Universitário Estácio de Santa Catarina (Estácio Santa Catarina)

Continua depois da publicidade

Faculdades privadas em SC

As duas instituições do Estado que apareceram na lista do MEC — O Centro Universitário Estácio de Santa Catarina e o Centro Universitário Leonardo da Vinci (Uniasselvi) — foram procuradas pela reportagem.

Em nota enviada ao NSC Total, a assessoria da Uniasselvi afirma que está em conformidade com a legislação e que concorda com as avaliações periódicas para manutenção da qualidade do ensino superior. Confira a nota na íntegra:

O Ministério da Educação (MEC) está realizando um procedimento para analisar a adequação do número de vagas oferecidas pelas Instituições de Ensino Superior (IES) à dimensão do corpo docente e às condições de infraestrutura física e tecnológica para o ensino e a pesquisa. O procedimento atual é apenas um pedido de informações feito pelo MEC, sem nenhuma consequência imediata para a instituição.

A Vitru (VTRU) prestará todos os esclarecimentos ao órgão e entende estar em conformidade com a legislação, uma vez que apresentou o conceito institucional com nota máxima (5), avaliado pelo INEP, órgão vinculado ao MEC.

Continua depois da publicidade

A companhia concorda com a necessidade de avaliações constantes para o aprimoramento da qualidade do ensino superior, tanto na modalidade EAD como na presencial, e continuará atuando de forma transparente e colaborativa com todo o setor.

Já o Centro Universitário Estácio de Santa Catarina não respondeu ao NSC Total até a atualização da matéria nesta sexta-feira (26).

Conforme a pasta, as faculdades terão o prazo de 45 dias para manifestarem esclarecimentos a respeito do quantitativo de professores e poderão passar por medidas de supervisão caso deficiências na oferta de seus cursos sejam confirmadas.

Leia também

Intelbras abre 110 vagas para jovem aprendiz em SC

Indústria de transformação de SC é a 3ª que mais emprega no país

Jovem troca carro por loja no Mercadão de Coqueiros e faz sucesso em Florianópolis

Destaques do NSC Total