Um menino de 11 anos ligou para a polícia de Belo Horizonte, em Minas Gerais, para dizer que a família estava passando fome há dias. O caso comoveu a guarnição que atendeu o telefonema, e tomou conta da internet nesta quarta-feira (3). As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

> Receba notícias do DC via Telegram

— Minha mãe estava chorando no canto, eu pedi o telefone e liguei — conta o garoto.

Miguel mora com a mãe, de 46 anos, e outros cinco irmãos na região metropolitana da Capital mineira. Em entrevista à TV Globo, Célia Arquimino Barros contou que está desempregada, vive do auxílio emergencial e de “bicos”. O pai das crianças não deposita dinheiro mensalmente, mas “de vez em quando manda R$ 250”, conforme contou a matriarca da família.

Eles estavam há três semanas sem comprar alimentos.

Continua depois da publicidade

— Eu só tinha fubá e farinha. Já tinha uns três dias que a gente estava assim. E que já tinha acabado as coisas, já tinha mais de 20 dias, mas ainda tinha um pouquinho de arroz, de algumas coisas — contou a mãe.

Os policiais que atenderam o telefone foram até a casa de Célia e constataram que não se tratava de um caso de maus-tratos. 

> Mais de 5 mil alunos precisam ajustar dados para receberem auxílio estudantil em SC

A ajuda que começou com a solidariedade dos militares, ganhou as ruas da comunidade onde mora a família. O último almoço já contava com arroz, feijão e linguiça. As crianças também ganharam brinquedos.

— Eu não quero mais deixá-los passar fome. Eu queria trabalhar, porque uma oportunidade de emprego para mim ajuda a manter a minha casa, mantê-los. Eu agradeço a cada um que está me ajudando. Que Deus tome conta de cada um, de cada família, para não passar pela mesma situação que eu passei — disse Célia.

Continua depois da publicidade

Leia também

Cratera aparece no Deserto do Atacama e preocupa por proximidade com mina de extração

Júri da boate Kiss é anulado pelo Tribunal de Justiça do RS

Militares inspecionam código-fonte das urnas eletrônicas no TSE para Eleições 2022

Destaques do NSC Total