nsc
Ouça ao vivo

publicidade

Novo comando

"Minha missão é encontrar algo a mais", diz Pintado ao assumir como técnico do Figueirense

Treinador chega com o objetivo de evitar o rebaixamento do clube para a Série C

16/10/2019 - 17h01

Compartilhe

Por Ronaldo Fontana
Pintado assume o Figueirense nos nove jogos restantes da Série B
Pintado assume o Figueirense nos nove jogos restantes da Série B
(Foto: )

O novo técnico do Figueirense, Luís Carlos de Oliveira Preto, o Pintado, foi apresentado no Orlando Scarpelli nesta quarta-feira (16). O comandante, que esteve no comando do time alvinegro na reta final da Série A do Brasileirão em 2008 e quase salvou o clube do rebaixamento, chega com uma meta mais difícil do que há 11 anos. No pior momento da história do Figueira, Pintado é apresentado com o objetivo de evitar o rebaixamento para a Série C.

— Em 2008 era um sonho. Infelizmente não terminou como queríamos. Mas poder acrescentar algo na história desse clube de tanta tradição, deixar essa torcida feliz, é muito especial. Venho determinado a repetir o que fizemos em 2008 — comentou o treinador recém-apresentado.

Com o Figueirense no restante desta Série B, Pintado terá nove jogos pela frente para salvar o time da queda para a terceira divisão. Ele terá Márcio Coelho, o Gugu, que estava como técnico interino, como companheiro na comissão do Alvinegro. Questionado sobre o que deve mudar na forma da equipe jogar, o novo treinador alvinegro diz a visão de quem está de fora sempre é diferente.

— Minha missão é encontrar algo a mais para buscar uma regularidade nos poucos jogos que faltam e conquistar o objetivo (se manter na Série B). Não tenho duvido que junto com o Márcio vamos discutir alguns pontos. Talvez eu chegando com a cabeça mais fresca, de fora, veja algo que quem está dentro acabe não vendo, por toda a pressão e responsabilidade — disse Pintado.

Pintado terá como primeiro desafio o jogo de sábado (19), contra o Paraná
Pintado terá como primeiro desafio o jogo de sábado (19), contra o Paraná
(Foto: )

Para o restante da Série B, o novo técnico do Figueirense espera contar com o apoio da torcida, assim como no ano em que quase salvou o clube do rebaixamento da Série A. O Alvinegro terminou a temporada daquele ano em 17° colocado e ficou há um empate de escapar da degola.

— Respeito muito essa torcida, e o que ela vem passando. É uma torcida que acompanha e vive esse clube. Por tudo que aconteceu, se esse clube ainda está forte é pela atitude da torcida. Junto com os atletas, essa emoção, o que a torcida vem fazendo é fundamental. É igual 2008, falavam que não dava mais. E essa torcida apoiou. Ela vai nos ajudar muito nessa reação — declarou Pintado.

​​Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade

publicidade

publicidade

publicidade