nsc
an

Obituário

Morre Ana Rita Hermes, fundadora da Frada e ex-vereadora de Joinville

Ana Rita foi vereadora entre os anos 2017 e 2020. Ela faleceu nesta madrugada aos 68 anos

09/02/2021 - 07h17 - Atualizada em: 09/02/2021 - 07h32

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Ana Rita morreu aos 68 anos
Ana Rita morreu aos 68 anos
(Foto: )

A ex-vereadora Ana Rita Negrini Hermes morreu na madrugada desta terça-feira (9) em Joinville aos 68 anos. Ana Rita também foi fundadora da Frente de Ação pelos Direitos Animais (Frada). 

> Quer receber notícias de Joinville e Norte de SC por WhatsApp? Clique aqui

Ela tratava um câncer no pulmão desde 2016. De acordo com a ex-chefe de gabinete, Liliane Lovato, o câncer acabou se espalhando ainda no fim de 2020, atingindo a medula e o cérebro. Ana foi internada na última segunda-feira (8), mas não resistiu e teve morte confirmada por volta da meia-noite e meia desta terça.

Ana Rita foi vereadora no perído entre 2016 e 2020 pelo Pros. À frente da Frada, ela contribuiu com a criação Centro de Bem-Estar Animal e a distribuição de fichas de castração de animais de rua. Mudou também a forma de tratar os animais, passando a usar o termo “tutor” em vez de “dono”, colocando a palavra inclusive na Lei Complementar 360/2011, que instituiu o Programa de Proteção Animal de Joinville. 

> Relembre: "Meu gabinete está aberto a qualquer causa", diz Ana Rita Hermes

Em redes sociais, a Frada também emitiu nota de pesar e destacou: "descanse em paz, Ana. O sofrimento acabou. Tenha a certeza que o seu legado vai continuar, pois todas as sementinhas que você plantou estão gerando muitos frutos."

O velório ocorre na Capela Mortuária 3 da rua Borba Gato, a partir das 9 horas.

Leia a nota de pesar da Câmara de vereadores na íntegra:

"A ex-vereadora Ana Rita Negrini Hermes (2016-2020) faleceu no início da madrugada desta terça-feira (9), aos 68 anos, no Hospital da Unimed. Há mais de quatro anos ela vinha lutando contra o câncer. O velório ocorre na Capela Mortuária 3 da rua Borba Gato, a partir das 9 horas.

O desejo de Ana Rita era o de que em vez de flores as pessoas mandassem para o seu velório um pacote de ração. Tradutora juramentada por profissão, Ana Rita sempre gostou muito de animais e começou a lutar oficialmente por eles em 2009, quando fundou uma das ONGs mais respeitadas de Joinville, a Frente de Ação pelos Direitos Animais (Frada).

À frente da Frada, ela contribuiu com a criação Centro de Bem-Estar Animal e a distribuição de fichas de castração de animais de rua. Mudou também a forma de tratar os animais, passando a usar o termo 'tutor' em vez de 'dono', colocando a palavra inclusive na Lei Complementar 360/2011, que instituiu o Programa de Proteção Animal de Joinville. Segundo a ex-vereadora, 'os animais não são objetos para serem referenciados como tal e sim seres sencientes, que merecem respeito'.

Ana Rita descobriu um câncer em 2015, ano em que foi eleita vereadora pelo PROS. Apesar do doloroso tratamento que enfrentou todos esses anos, foi muito participativa, tanto no seu trabalho na CVJ, de 2016 a 2020, quanto em sua luta pelos animais. Conseguiu aprovar leis importantes, como a proibição da tração animal no perímetro urbano do município e a inclusão dos direitos animais no ano letivo para o ensino fundamental.

'Como vereadora, minha missão é garantir que os direitos dos animais e os direitos dos humanos sejam respeitados, sem que um se sobreponha ao outro. Eu tento, por meio dos meus projetos e dos meus discursos na Câmara de Vereadores, incentivar uma sociedade mais justa para todos, ecologicamente equilibrada e que respeite todas as formas de vida”, afirmava a ex-vereadora.'"

Colunistas