nsc
santa

Crime

Morte de homem em ribeirão de Guabiruba foi assassinato e uma pessoa é presa

Investigação aponta que Wagner de Sousa Santana foi morto após discutir com um amigo

14/01/2022 - 12h30

Compartilhe

Talita
Por Talita Catie
Imagem do local onde os socorristas encontraram o corpo
Imagem do local onde os socorristas encontraram o corpo
(Foto: )

Não se tratou de um acidente e sim de um assassinato a morte de Wagner de Sousa Santana, 26 anos. O rapaz foi encontrado sem vida em um ribeirão de Guabiruba, no Vale do Itajaí, no começo do mês. Inicialmente se cogitou a possibilidade de o rapaz ter caído e se afogado. Mas, de acordo com a Polícia Civil, na verdade houve um crime e o principal suspeito foi preso nesta quinta-feira (13).

> Receba notícias do Vale do Itajaí pelo WhatsApp

O fato de se tratar de um trecho sem aparente risco de quedas e o relato de testemunhas sobre uma discussão no local levantaram suspeitas de homicídio, o que se confirmou na investigação. Durante as apurações a polícia identificou os dois amigos que estavam no local com a vítima e um deles acabou preso por tráfico de drogas. 

Quando foi interrogado contou o que o outro colega fez.

A polícia esteve na casa do principal suspeito, mas ele não estava mais lá desde o dia da morte de Wagner. Após conseguir uma ordem de prisão, o rapaz de 24 anos foi localizado e preso em Itapema. Ele está na Unidade Prisional Avançada de Brusque e vai prestar depoimento nesta sexta-feira (14). 

Leia também > Caso chocante de tortura em Blumenau vem à tona após mãe buscar ajuda para filha na polícia

Veja ainda > > Cliente tem parada cardiorrespiratória e morre dentro de supermercado em Blumenau

Segundo o delegado Alex Bonfim Reis, as investigações indicam que a vítima e o suspeito foram até o ribeirão tomar banho. Eles consumiam bebida alcoólica e, em determinado momento, Wagner teria então sido golpeado pelo colega na cabeça com uma garrafa de cachaça, caiu e bateu a cabeça nas pedras. 

O IML confirmou a causa da morte como traumatismo craniano. 

Segundo a polícia, os dois amigos que estavam com Wagner o deixaram caído inconsciente no ribeirão e fugiram. Agora o inquérito tentar esclarecer se a vítima não foi golpeada outras vezes antes de ser atingida na cabeça. Isso porque o corpo apresentava várias lesões, algumas delas profundas.

Leia também

> Homem destrói carro a machadadas ao ser abordado pela Guarda de Trânsito; vídeo

> Mulher é atacada por abelhas e vai parar no hospital no Vale do Itajaí

Colunistas