nsc
santa

Epidemia

Mortes por dengue preocupam Brusque e cidade promete até drone para combater Aedes aegypti

Prefeitura também vai dobrar número de agentes para fiscalizações nas casas

02/06/2022 - 06h01

Compartilhe

Bianca
Por Bianca Bertoli
Profissionais destroem criadouros de mosquitos
Profissionais destroem criadouros de mosquitos
(Foto: )

Terceira cidade com mais mortes por dengue em Santa Catarina, Brusque montou uma força-tarefa para combater o mosquito Aedes aegypti. Entre as ações estão a contratação de mais agentes de endemias para visitar as casas e até a aquisição de drone para reforçar as fiscalizações. Atualmente, a cidade tem nove óbitos, quatro brusquenses na UTI e três em enfermaria por conta da doença.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp

Assim como Brusque, outros 60 municípios de Santa Catarina estão em situação de epidemia por conta da dengue, conforme a última atualização da Diretoria de Vigilância Sanitária de Santa Catarina (Dive). O cenário é inédito no Estado: são 50.033 casos confirmados e 47 óbitos.

Apenas em Brusque, são 4,4 mil casos confirmados da doença e mais de mil focos mapeados, segundo a prefeitura. Para tentar reverter a situação, 37 agentes vão às ruas para verificar possíveis criadouros em terrenos e imóveis públicos e privados. De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Ariane Fischer, o objetivo é chegar a 80 profissionais. Com o processo já encaminhado, os novos integrantes devem começar a ser chamados nesta quinta-feira (2).

A prefeitura também trabalha na contratação de 100 horas de uso de drone para que a tecnologia ajude na fiscalização em locais de difícil acesso, como as calhas das residências. A operação deve iniciar em 15 dias.

Outras medidas seguem em vigor para tentar combater o mosquito, detalha Ariane. Há ações de conscientização nas escolas, 16 pontos de coleta de entulhos para evitar o acúmulo de lixo em propriedades, a “sala de situação” para debate das atitudes com diversas entidades, convênios na área da saúde para atendimento mais precoce, entre outros. Com o decreto de situação de emergência, a dispensa de licitação traz celeridade nas compras de materiais e contratações.

— Nunca lidamos com dengue como neste ano. Os próprios profissionais de Saúde não tinham o manejo, tivemos que reorganizar tudo. Toda morte de dengue pode ser evitada — diz a diretora.

Mortes em alta

Entre as cidades com mais de 50 mil habitantes, Brusque é a que registrou mais mortes proporcional à população. O levantamento foi feito pelo Santa com base nos relatórios da Diretoria de Vigilância Sanitária de Santa Catarina.

Semanalmente, a Dive publica os informes epidemiológicos sobre a situação da dengue. No último, mostrou que Brusque é a terceira cidade com mais mortes no Estado, atrás apenas de Joinville e Chapecó. Porém, torna-se a primeira entre as com mais de 50 mil moradores quando se leva em consideração o número de habitantes.

Uma das vítimas é Ingrid dos Santos Ribeiro, jovem de 22 anos que estava grávida de 25 semanas. A confirmação da causa do óbito veio nesta terça-feira (31).

Para tentar frear esse cenário, Ariane ressalta que a cidade investe em tratar o paciente quando os primeiros sintomas surgem, para evitar a evolução do quadro.

— E buscamos investigar todos os óbitos para fazer essa contagem e saber da realidade. Esses números [mortes e casos] nos ajudam a decidir em quais bairros agir.

Combate à dengue

  • ​Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;
  • Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
  • Manter caixas d’agua bem fechadas;
  • Remover galhos e folhas de calhas;
  • Não deixar água acumulada sobre a laje;
  • Encher pratinhos de vasos com areia até a borda ou lavá-los uma vez por semana;
  • Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
  • Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
  • Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
  • Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
  • Acondicionar pneus em locais cobertos;
  • Fazer sempre manutenção de piscinas;
  • Tampar ralos;
  • Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
  • Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
  • Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
  • Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
  • Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
  • Catar sacos plásticos e lixo do quintal.

Leia também

Motorista morre após ser vítima de três acidentes consecutivos em SC

Qual o segredo da lotérica que virou fábrica de fazer milionários em Blumenau

Colunistas