nsc
nsc

Escassez de combustível

Motoristas enfrentam fila para abastecer em posto no Centro de Florianópolis

Estabelecimento é o único a abrir na manhã desta segunda-feira, no oitavo dia de greve dos caminhoneiros

28/05/2018 - 04h24 - Atualizada em: 28/05/2018 - 04h56

Compartilhe

Por Redação NSC
Fila de motoristas na Avenida Mauro Ramos
Fila de motoristas na Avenida Mauro Ramos
(Foto: )

Motoristas estão desde cedo na fila para tentar abastecer em um posto de combustível na Avenida Mauro Ramos, próximo ao Hospital de Caridade, no Centro de Florianópolis. O estabelecimento tinha sido fechado pelo Procon na semana passada pela prática de preço abusivo e reabriu nesta segunda-feira, 28. O estabelecimento vende gasolina comum e aditivada com limite de R$ 100 por pessoa. Antes mesmo de o posto abrir as bombas, às 7h, já havia muita gente na fila, que chega a um quilômetro.

O técnico em eletromecânica André Rabanal, 24 anos, passou pelo posto antes das 6h. Mesmo sem ter certeza que tinha combustível, arriscou ficar na fila. Antes das 8h saiu com o tanque abastecido.

— Já estava na reserva há alguns dias e quando vi a fila, entrei mesmo sem saber se ia abastecer, porque não tava mais conseguindo ir trabalhar — conta

O morador do Saco dos Limões é a favor da greve dos caminhoneiros, que chega ao seu oitavo dia de paralisações e atinge diversos setores, além da falta de combustível.

— Mas faz parte, não tem problema nenhum, a gente vai se virando.

André Rabanal conseguiu abastecer a moto após ficar mais de uma hora na fila
André Rabanal conseguiu abastecer a moto após ficar mais de uma hora na fila
(Foto: )

O posto da Mauro Ramos é de bandeira branca e está vendendo gasolina comum a R$ 4,29. A aditivada está R$ 4,33. Cada pessoa pode abastecer até R$ 100, o que dá 23 litros. O estabelecimento vende o combustível apenas no tanque, ou seja, não é possível buscar com galão.

O vice-presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis Minerais de Florianópolis (Sindópolis), Joel Fernandes, não soube informar como o posto conseguiu abastecer as bombas. Segundo ele, não há outros estabelecimentos, dentre os 250 postos da Grande Florianópolis, comercializando gasolina nesta segunda-feira.

— Desconhecemos a origem desta gasolina. Todos os pontos estão bloqueados na estrada, a gasolina não está saindo, portanto não sabemos de onde é este combustível. Os bloqueios estão liberando combustível apenas para atender o Estado — informa.

(Foto: )

Leia mais

Greve dos caminhoneiros chega ao oitavo dia com manifestações e serviços limitados em SC

Pedestres e ciclistas fazem protestos em apoio aos caminhoneiros em SC

Colunistas