Uma interdição total do Mercado Público de Florianópolis pode ser solicitada pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), fruto de uma vistoria realizada nessa segunda-feira (13) no prédio. Vários problemas foram verificados no local, desde estrutura até o sistema preventivo contra incêndio, que estaria fora de operação. O MPSC através da 30ª Promotoria da Capital, deu um prazo de dez dias para o município realizar as devidas readequações antes que todo o complexo seja interditado.

Continua depois da publicidade

Receba notícias da CBN Floripa pelo WhatsApp

— Dos quatro banheiros existentes apenas um está funcionando e de maneira precária e com falta de higienização adequada, goteiras no vão central atingindo pessoas que utilizam o espaço. E o pior é em relação ao sistema preventivo de incêndio, com o alarme central inoperante, com as bombas de água que estão desativadas assim como o sistema de pressão que não funcionam — revela o promotor de Justiça, Daniel Paladino.

Algumas dessas denúncias partiram dos próprios funcionários do prédio, que observaram e relataram algumas irregularidades. O promotor afirmou que a interdição é necessária para a proteção das pessoas que trabalham e que também transitam no local.

Chuvas deixam 415 desalojados e mais de 100 desabrigados no Sul de SC

Continua depois da publicidade

O que diz o município

A Secretaria de Turismo considera válidas essas vistorias por parte do MPSC, mas afirma que todas as manutenções no prédio vêm sendo realizadas de forma constante. Em relação ao sistema de incêndio, o órgão diz que está operando normalmente.

Já em relação ao problema dos banheiros, segundo a pasta, isso se dá por conta da saída de empresa que administrava o serviço. Com isso, os sanitários passaram a ser gratuitos e estão recebendo manutenção com a colocação de um novo pressurizador. Um dos banheiros está fechado para a troca do encanamento, mas ainda nesta semana deve ficar pronto.

Licitação

— Uma nova empresa vai administrar o Mercado Público, através de uma licitação que deve ser divulgada em torno de 40 dias. Esta empresa vai ampliar a manutenção do prédio, assim como providenciar as readequações necessárias para preservar um dos cartões postais da Ilha de Santa Catarina — responde a secretária de Turismo, Cultura e Esporte de Florianópolis, Zena Becker.

Veja as fotos da vistoria

Continua depois da publicidade

Leia mais

Ciclista morre em grave acidente na SC-285, no Sul de SC

Bombeiros resgatam pessoas e animais ilhados no Sul de SC

BR-101 no Sul de SC registra pontos de alagamentos após chuvas

Destaques do NSC Total