nsc
dc

publicidade

Investigação

Mulher que abandonou bebê recém-nascido em Florianópolis é identificada pela polícia

Moradora de Criciúma, a mulher de 35 anos é mãe da menina, que passa bem e está sob cuidados do Conselho Tutelar

23/10/2019 - 18h57 - Atualizada em: 23/10/2019 - 20h19

Compartilhe

Redação
Por Redação DC
Menina está sob cuidados do Conselho Tutelar
Menina está sob cuidados do Conselho Tutelar
(Foto: )

A Polícia Civil identificou a mulher que teria abandonado uma bebê recém-nascida no Centro de Florianópolis no domingo (20). A suspeita, de 35 anos, é a mãe da criança e moradora de Criciúma, no Sul de Santa Catarina.

A bebê, com menos de uma semana de vida, foi encontrada 24h depois dentro de uma caixa de papelão. A criança foi encaminhada para atendimento médico e está sob cuidados do Conselho Tutelar.

A investigação foi realizada pela equipe da 6ª Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) da Capital em conjunto com policiais da 1ª Delegacia de Polícia de Criciúma.

Segundo o delegado Flávio Lima e Silva Júnior, as câmeras de monitoramento do estacionamento onde a menina foi deixada confirmaram o horário do abandono, por volta das 5h30 de domingo. Somente no dia seguinte um funcionário escutou o choro da recém-nascida.

— A suspeita esteve na Delegacia de Polícia do município de Criciúma, onde foi interrogada sobre o caso. De acordo com ela, o parto ocorreu no município de Içara. Após período de internação, veio a Florianópolis, transportada por motorista de aplicativo, abandonou a criança e retornou para Criciúma — afirmou o delegado.

Ainda conforme o policial, as investigações prosseguem no sentido de esclarecer algumas informações, especialmente se houve a participação de outras pessoas no crime.

Leia também

Família é presa suspeita de usar carne de cachorro para fazer linguiça no Espírito Santo

Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

Deixe seu comentário:

publicidade