nsc
    santa

    Eleições 2020

    "Não somos cotas", diz vereadora mais bem votada em Blumenau

    Cristiane Loureiro (Podemos) está entre os três candidatos que mais votos receberam em 2020 e é a segunda vereadora com o maior número na história da cidade

    16/11/2020 - 13h39 - Atualizada em: 18/11/2020 - 14h19

    Compartilhe

    Bianca
    Por Bianca Bertoli
    Cristiane ficou à frente da Pró-Família entre 2017 e 2020
    Cristiane ficou à frente da Pró-Família entre 2017 e 2020
    (Foto: )

    Cristiane Loureiro (Podemos) é a mulher que está entre os três vereadores mais bem votados nestas eleições 2020 em Blumenau. Ela recebeu 3.124 votos, atrás apenas de Bruno Cunha (Cidadania), que teve 4.892, e Gilson de Souza (Patriota), 3.311. Ela e Silmara Miguel (PSD) serão as duas mulheres que vão legislar o município - junto com 13 homens - pelos próximos quatro anos, algo histórico para Blumenau. 

    > Quer receber as últimas notícias de Blumenau e região via Whatsapp? Entre no grupo do Santa.

    Há mais de uma década a cidade não elegia uma vereadora. Duas então, nunca aconteceu. Das 164 cadeiras para vereador já ocupadas na democracia blumenaense, apenas sete foram de mulheres. Cristiane é fisioterapeuta e ocupará um cargo eletivo pela primeira vez, apesar de já ter experiência no serviço público.

    Presidente da Pró-Família de 2017 até meados deste ano, teve destaque pela gestão, principalmente ao trazer o selo de cidade amiga dos idosos a Blumenau, primeiro passo para ganhar uma certificação que poucos municípios do país possuem, fornecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). E foi justamente por isso, entre outros motivos, que decidiu tentar uma vaga na Câmara. 

    — Nós precisamos implantar leis para começar a captar recursos para efetivamente tornar o município amigo dos idosos e da família — diz Cristiane.

    Ela também quer defender questões do bem-estar animal e representar as mulheres nesta gestão. Apesar da pulverização partidária (serão 13 partidos diferentes na Câmara), Cristiane confia que conseguirá tirar as ideias dela do papel através do diálogo, mostrando que o melhor para a cidade deve ser abraçado por todos. Para a fisioterapeuta, a chegada à Câmara deve encorajar outras mulheres. Foram para elas, incansavelmente, que Cristiane pediu votos: — Eu dizia para as mulheres: “nós precisamos de representatividade”. Falava para os homens também, que precisamos de mais sensibilidade, de mais equilíbrio na Câmara. Eu quero que isso seja um estímulo para que mais mulheres ocupem esses espaços, não só para cumprir cotas — declarou ainda na noite deste domingo (15), emocionada pelo resultado recém-descoberto.

    No Brasil os partidos políticos precisam reservar 30% das candidaturas nas eleições proporcionais às mulheres. A lei existe desde 1997, mas foi endurecida em 2009 porque uma brecha na regra permitia que as legendas ignorassem a obrigatoriedade.

    Mulheres somam 18% dos votos para Câmara de Blumenau

    Dos mais de 156 mil votos válidos para os candidatos a uma vaga na Câmara, menos de 30 mil foram para mulheres. O que significa que, apesar de 52% do eleitorado ser feminino, apenas 18% dos que foram às urnas neste domingo optaram por representantes femininas.

    Vereadoras eleitas na história de Blumenau

    1982: Maria do Carmo Carl, do PMDB, com 1.549 votos

    1988: Yara Luef, do PMDB, com 1.292 votos

    1992: Yara Luef, do PMDB, que se reelegeu com 1.083 votos

    1996: Alzina Micheluzzi, do PTB, com 1.496 votos

    2004: Maria Emilia, do PT, com 2.333 votos

    2008: Helenice Glorinha Machado Luchetta, do PSDB, com 3.146 votos

    2020: Cristiane Loureiro, do Podemos, com 3.124 votos

    2020: Silmara Miguel, do PSD, com 1.961 votos

    Correção: Até as 16h40min desta segunda (16), o texto deu a entender que 18% dos eleitores que votaram em candidatas eram mulheres. A fatia, claro, engloba também os homens. O erro já foi corrigido.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Política

    Colunistas