Um novo deslizamento de terra aconteceu ao lado de onde se abriu uma cratera na BR-470, em Rio do Sul. Como mostra o vídeo abaixo, a pista cedeu inteira e foi levada para dentro do Rio Itajaí-Açu. O fato ocorreu pouco antes do meio-dia desta sexta-feira (16). Segundo o DNIT, não há informações de feridos. Um dos trabalhadores aparece nas imagens citando que uma máquina foi para dentro da água.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Blumenau e região por WhatsApp

O trânsito está bloqueado no local desde quarta-feira (14) de manhã e havia previsão de ser restabelecido em sete dias. Entretanto, o DNIT não descarta que esse prazo precise ser prolongado diante da magnitude do novo deslizamento. De acordo com o órgão, essa nova ocorrência é bem superior ao registro no meio da semana e será necessário um estudo de estabilidade do solo.

Alysson Rodrigo de Andrade, superintende do DNIT em Santa Catarina, disse que técnicos do departamento em Brasília foram chamados e devem chegar a Rio do Sul neste sábado (17) para estudar quais medidas serão adotadas para recompor a pista. Segundo ele, uma das decisões a ser tomada é se a recuperação dessa nova área será como vinha sendo feito na anterior.

Vídeo aéreo mostra dimensão do deslizamento

Nova imagem mostra deslizamento por outro ângulo

Momentos antes de a pista ir parar dentro do rio havia ocorrido outro deslizamento de terra no local, que acabou com parte da pista (veja galeria de fotos abaixo). O DNIT chegou a dizer naquele momento que o fato não atrapalhava o cronograma de sete dias para recuperação da rodovia.

Continua depois da publicidade

Isso porque aquele ponto específico seria escavado para obra de reforço da pista.

O órgão estima que a primeira cratera, que se abriu na quarta-feira (14), tinha inicialmente cerca de 30 metros de comprimento. A decisão então foi por recuperar aproximadamente 100 metros, para compreender os pontos com fissuras e rupturas parciais de solo nas proximidades.

Idoso relata susto e medo ao cair de carro em cratera na BR-470: “Saímos com lama no joelho”

O novo deslizamento impõe um desafio não apenas de prazo, mas também de técnica de reconstrução das pistas. Nos últimos dias, o DNIT tem frisado a complexidade do trabalho, principalmente pelo alto volume de reaterro necessário para recompor o trecho do Km 143 da BR-470.

Só no primeiro dia de trabalho, foram colocadas cerca de 300 cargas de rochas no buraco que tinha 16 metros de profundidade.

Continua depois da publicidade

Rotas alternativas

  • No sentido Oeste para o Blumenau, entrada trevo de Laurentino, no sentido bairro Barra do Trombudo, em Rio do Sul. Não recomendado para veículos pesados. Para o sentido Blumenau/Oeste, uso no sentido contrário.
  • Entrada no trevo de Laurentino, no sentido Laurentino, passando pela Serra Tomio em direção a Rio do Sul, saindo nas imediações do trevo do Fundo Canoas/Progresso. Não recomendada para veículos pesados.
  • Trânsito de caminhões pesados devem dar preferência por utilizar a BR-282.

Destaques do NSC Total