A data que marca a passagem de um ano dos atos antidemocráticos de 8 de janeiro de 2023 será lembrada com uma cerimônia em defesa da democracia. A celebração terá a presença das principais autoridades do país e ocorre nesta segunda-feira (8), às 15h, no Congresso Nacional.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Chamado de “Democracia Inabalada”, o ato pretende reafirmar a importância e a força da democracia brasileira e restituir ao patrimônio público, de maneira simbólica, alguns itens depredados durante a invasão.

O presidente Lula (PT) e o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e do Supremo Tribunal Federal (STF), Luis Roberto Barroso, estão entre as presenças confirmadas. A expectativa é de que cerca de 500 convidados acompanhem o evento.

Uma tapeçaria de Burle Marx, vandalizada durante a invasão e submetida a uma minuciosa restauração, e uma réplica da Constituição Federal de 1988, recuperada sem danos após ter sido furtada da sede do Supremo, devem ser reintegrados ao patrimônio público durante a cerimônia.

Continua depois da publicidade

Um manifesto assinado por 30 senadores e encabeçado por Rogério Marinho (PL-RN), líder da oposição, destaca a participação desses parlamentares no esforço por uma “investigação profunda e independente” dos fatos ocorridos no dia 8 de janeiro do ano passado. O texto também condena os atos de violência e a depredação dos prédios públicos, ao mesmo tempo que atribui o episódio a “falhas” por parte do governo federal para contê-los.

Veja fotos dos atos de 8 de janeiro

Outras manifestações pelo país

O ato no Congresso será transmitido pela TV Senado. A expectativa é de que haja reforço na segurança com 2 mil policiais. O número é quatro vezes maior que o efetivo do último 8 de janeiro, quando 580 PMs faziam a segurança na Esplanada, segundo relatório da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que investigou os atos golpistas daquele dia.

Além da cerimônia no Congresso, movimentos populares e sindicais também fazem eventos entre este domingo (7) e segunda-feira (8) para marcar um ano da tentativa fracassada de golpe pelos extremistas da direita. Os atos ocorrem em diferentes partes do país.

Continua depois da publicidade

Leia também

“Fátima de Tubarão” vira ré por participação nos atos golpistas de 8 de janeiro

Operação contra financiamento de atos golpistas de 8 de janeiro mira cidades de SC

Dois catarinenses são condenados pelos atos golpistas de 8 de janeiro; veja quem são

Destaques do NSC Total