nsc
    dc

    Acne nódulo-cística

    O que causa as espinhas internas e qual a melhor maneira de eliminá-las?

    Lesão interna é endurecida, mais profunda, fica inflamada e com sebo dentro

    23/03/2013 - 03h11 - Atualizada em: 18/11/2020 - 10h52

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Uma solução é fazer uma compressa de algodão com água quente e deixar sobre a espinha por alguns minutos
    Uma solução é fazer uma compressa de algodão com água quente e deixar sobre a espinha por alguns minutos
    (Foto: )

    As espinhas são um pesadelo para muitas pessoas, principalmente quando são internas. A acne interna é mais complexa porque fica escondida abaixo da pele e demora bastante tempo para chegar até a superfície. De jeito nenhum se deve tentar espremer, já que as chances de conseguir são poucas. Além disso, são mais doloridas do que as espinhas externas.

    > Descubra 10 locais para conhecer em Santa Catarina

    Se você está sofrendo com uma espinha interna, consulte um dermatologista para iniciar um tratamento adequado para acabar de vez com esse problema que incomoda tanto.

    De acordo com a dermatologista Miriam Sabino de Oliveira, a espinha interna é denominada "acne nódulo-cística". Ela é uma lesão interna endurecida e mais profunda, inflamada e com sebo dentro.

    — As espinhas se formam devido à produção em excesso das glândulas sebáceas, provocada pela ação dos hormônios andrógenos (feminino) e testosterona (masculino). Ou também pode ser causado pela proliferação de bactérias que se localizam na região interna da pele em torno dos pelos (folículo piloso) — explica.

    > Mega da Virada 2020 tem prêmio de R$ 300 milhões e apostas são liberadas; veja como jogar

    Independente se a espinha for externa ou interna, é importante não espremer, ao invés de ajudar isso só piora a situação.

    — Qualquer tentativa de espremer a espinha pode inflamar e dependendo da gravidade pode até se formar uma cicatriz no rosto. O ideal é tratar a acne com um sabonete específico, e lavar o rosto três vezes ao dia com água morna — afirma Miriam.

    > Cacetinho, pão de trigo, francês: conheça curiosidades sobre o pão

    Como se livrar de uma espinha interna

    As espinhas internas necessitam tratamento via oral com antibióticos e dependendo do caso medicamentos mais fortes como a isotretinoina. O mais indicado para resolver essa situação é procurar um médico dermatologista para o tratamento das espinhas. Porém, existem alguns truques caseiros que ajudam a removê-las:

    Água quente

    Faça uma compressa de algodão com água quente e deixe sobre a espinha por alguns minutos. Esse método ajuda a espinha a sair de forma natural. Repita várias vezes até que ela desapareça por completo.

    Vapor

    Trata-se de um grande aliado de quem possui uma espinha interna. Ferva um pouco de água e coloque em uma bacia, fazendo com que a região da espinha interna fique próxima ao vapor. O método faz com que os poros sejam abertos e a espinha vá saindo aos poucos. Além disso, é muito eficaz para a eliminação de cravos.

    Aposte na esfoliação

    Faça uma esfoliação leve uma vez por semana para retirar essas células mortas. Você pode usar um cosmético de sua preferência ou apostar em receitas caseiras.

    As espinhas internas são muito dolorosas e deixam a pele muito feia.

    — Dependendo do caso o dermatologista pode prescrever medicamentos e tratamentos mais eficazes para eliminar a espinha interna. Assim você terá a certeza de que está tratando esse problema sem correr o risco de sofrer outras complicações — conclui a dermatologista.

    > Sinais que indicam que a gestante está começando o trabalho de parto

    Aprenda a evitar a espinha interna

    Para você não ser pega de surpresa, siga as dicas da dermatologista Miriam Sabino e nunca mais sofra com uma espinha interna:

    * Lave o rosto pelo menos três vezes ao dia.

    * Evite o uso de cremes e outros produtos, pois a pele tende a ficar ainda mais oleosa. Prefira cosméticos em gel, já que são mais benéficos e não deixam a pele oleosa.

    * Não esprema cravos e outras espinhas para evitar as inflamações.

    * Fuja dos alimentos gordurosos e mantenha uma alimentação saudável.

    * Cuide da sua pele: use protetor solar.

    *Cheque os hormônios: se você não é mais adolescente e ainda sofre com a acne, consulte um ginecologista para saber se tem síndrome de ovários policísticos ou alteração hormonal.

    Leia as últimas notícias no NSC Total

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Saúde

    Colunistas