nsc
    dc

    Investigação

    Operação da PF contra facção criminosa cumpre mandados em Santa Catarina

    Caixa Forte 2 investiga tráfico de drogas e lavagem de dinheiro e cumpriu 623 mandados em 20 estados do país, sendo dois em Santa Catarina

    31/08/2020 - 10h41

    Compartilhe

    Jean
    Por Jean Laurindo
    Operação Caixa Forte 2 apreendeu dinheiro relacionado a atuação de facção criminosa em todo o país
    Operação Caixa Forte 2 apreendeu dinheiro relacionado a atuação de facção criminosa em todo o país
    (Foto: )

    A Polícia Federal (PF) deflagrou nesta segunda-feira (31) a megaoperação Caixa Forte 2, que teve cumprimento de mandados em Santa Catarina e em outros 18 estados do país, além do Distrito Federal e do Chile.

    > Erro leva SC a ter mais 32,8 mil casos de coronavírus, diz governo do Estado

    A operação investiga tráfico de drogas e lavagem de dinheiro praticados por facção criminosa. Para a ação, foram mobilizados 1,1 mil policiais federais, que cumprem 623 mandados judiciais nas 20 unidades da federação.

    Em Santa Catarina, segundo a PF, foram cumpridos um mandado de prisão e um de busca e apreensão em Florianópolis. O Estado não tem presos ou unidades prisionais entre os alvos desta fase da operação.

    Ao todo, foram expedidos pela 2ª Vara de Tóxicos de Belo Horizonte 422 mandados de prisão preventiva e 201 mandados de busca e apreensão. Também foi ordenado o bloqueio judicial de R$ 252 milhões.

    Em nota, a PF informou que, na primeira fase da operação, descobriu a existência do núcleo "Setor do Progresso", que tinha como função promover lavagem de dinheiro dos valores gerados com a atividade de tráfico de drogas.

    > Mulher é suspeita de enterrar bebê recém-nascido nos fundos de casa em Braço do Norte

    As investigações também conduziram a polícia ao chamado "Setor da Ajuda", criado para recompensar membros de uma facção recolhidos em presídios e que mantinham contas bancárias para onde parte do dinheiro oriundo das atividades era destinada. Em alguns casos, as quantias eram depositadas em contas de pessoas que não pertenciam ao grupo criminoso, para despistar as autoridades policiais.

    PF cumpriu mandados em SC e em outros 18 Estados, além do Distrito Federal
    PF cumpriu mandados em SC e em outros 18 Estados, além do Distrito Federal
    (Foto: )

    A PF apurou, ainda, que 210 suspeitos desempenham as funções no alto escalão da facção criminosa, como a execução de servidores públicos. Todos cumprem penas em presídios federais. Para garantir o recebimento do “auxílio”, os integrantes do grupo indicavam contas de terceiros não pertencentes à facção para que os valores, oriundos de atividades criminosas, ficassem ocultos e supostamente fora do alcance do sistema de justiça criminal.

    > Cartografia do estupro aponta SC como um dos estados com maior número de casos do crime

    Os presos deverão responder por crimes de participação em organização criminosa, associação com o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro, cujas penas podem chegar a 28 anos de prisão.

    Além de SC, houve cumprimento de mandados nos estados do Acre, Alagoas, Amazonas, Ceará, Distrito Federal, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Chile.

    > Concursos públicos em SC: veja vagas em setembro, salários e como se inscrever

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas