nsc
dc

“LUZ NA INFÂNCIA”

Operação internacional contra pornografia infantil prende duas pessoas em SC

Seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Estado durante a manhã desta quarta-feira (9)

09/06/2021 - 07h43 - Atualizada em: 09/06/2021 - 08h28

Compartilhe

Augusto
Por Augusto Ittner
Em novembro do ano passado, outra fase da Operação Luz na Infância já havia cumprido mandados em SC.
Em novembro do ano passado, outra fase da Operação Luz na Infância já havia cumprido mandados em SC.
(Foto: )

Seis cidades de Santa Catarina estiveram no alvo de uma megaoperação internacional contra a pornografia infantil nesta quarta-feira (9).

A 8ª fase da “Luz na Infância”, mobilização encabeçada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, cumpriu mandados de busca e apreensão nos municípios de Florianópolis, São José, Governador Celso Ramos, Botuverá, Itajaí e São Bonifácio.

A ação foi liderada no Estado pela Polícia Civil com o apoio do Instituto Geral de Perícias (IGP).

> Receba notícias de SC por WhatsApp

A operação em SC em princípio iria apenas cumprir mandados de busca e apreensão, porém duas pessoas acabaram presas em flagrante por armazenamento de conteúdo pornográfico que envolve crianças e adolescentes.

Essas detenções ocorreram em Itajaí, no Litoral Norte, e em São José, na Grande Florianópolis. Os trabalhos seguem em andamento durante a manhã e novas informações devem ser atualizadas ao longo do dia.

> Leia também: Roteiro de filme, R$ 2 milhões e três presos: sequestro em Balneário Camboriú mobiliza polícia

A Homeland Security Investigations (HSI), dos Estados Unidos, apoiou no treinamento dos agentes envolvidos. Os trabalhos desta oitava fase da operação ocorreram em 18 estados e também na Argentina, Paraguai, Panamá, Equador e EUA.

A megaoperação

Ao todo, são cumpridos 176 mandados de busca e apreensão, porém assim como ocorreu em SC, não se descartam prisões em flagrante dependendo dos conteúdos que forem encontrados nos imóveis alvo dos trabalhos.

As penas para os envolvidos podem ir de 1 a 8 anos — até 4 anos para quem armazena, até 6 anos para quem compartilha e até 8 para quem produz esse tipo de material.

A Operação Luz na Infância foi deflagrada em 20 de outubro de 2017 e, desde então, encontrou em efeito dominó todo um esquema nacional e internacional que envolve a produção e distribuição de conteúdo pornográfico com crianças e adolescentes.

A sétima fase, que ocorreu em novembro do ano passado, cumpriu 189 mandados e prendeu 74 pessoas.

Colunistas