nsc
an

Homicídio

Pai de homem acusado de matar Gabriela Custodio Silva é encontrado morto em São Francisco do Sul

Leosmar Martins foi encontrado em um carro na BR-280, com as mãos amarradas

17/02/2020 - 09h23 - Atualizada em: 17/02/2020 - 09h48

Compartilhe

Cláudia
Por Cláudia Morriesen
imagens do local do crime
Leosmar Martins tinha 41 anos
(Foto: )

Um homem foi morto na noite de domingo (16), em São Francisco do Sul. Ele foi identificado como Leosmar Martins, 41 anos, e era pai de Leonardo Natan Chaves Martins, que foi acusado de matar a esposa, Gabriela Custódio Silva, em julho do ano passado. Ele estava no banco do passageiro de um carro, um Kia Cerato, com as mãos amarradas para frente, e havia levado um tiro na cabeça.

A Polícia Militar e a Polícia Civil foram chamadas por volta das 21 horas, depois que moradores da região, perto do bairro São José do Acaraí, ouviram disparos de arma de fogo. Três testemunhas já foram ouvidas pela Polícia Civil e foram captadas imagens de câmeras de monitoramento. Nas imagens, foi possível verificar que três pessoas realizaram o crime.

— Após entrarem em luta corporal dentro do veículo e efetuarem os disparos, se evadiram a pé da cena do crime. A Polícia Civil vai complementar as perícias restantes no dia de hoje (17) com o IGP e vamos ouvir mais algumas testemunhas e, possivelmente, durante a semana, teremos a identificação dos autores deste crime de homicídio. A motivação ainda não está esclarecida, porém a vítima já contava com passagens criminais — afirmou o delegado Rafaello Roos, da Polícia Civil de São Francisco do Sul.

Leosmar foi indiciado por fraude processual e posse ilegal de arma em agosto de 2019, porque a arma utilizada no crime, que era dele, não era regularizada. Após a morte da jovem, ele alegou ter jogado a arma no Canal do Linguado, em São Francisco do Sul. Ele estava respondendo pelo crime em liberdade, enquanto o filho espera o julgamento no Presídio de Joinville. O júri de Leosmar e Leonardo estava marcado para março.

O homem será velado na capela do cemitério do bairro Fátima, na zona Sul de Joinville. Até as 9 horas da manhã desta segunda-feira (17), o corpo ainda não havia sido liberado pelo IML. O enterro acontece na terça-feira (18), às 9 horas, também no Fátima.

foto mostra gabriella posando para a foto em uma selfie
Gabriella tinha 20 anos quando foi morta a tiros
(Foto: )

Relembre o caso:

Gabriella Custódio Silva foi morta com um tiro por volta das 17h30 do dia 23 de julho na rua Arno Krelling, no Distrito de Pirabeiraba, na zona Norte de Joinville. Gabriella teria sido atingida por um disparo de arma de fogo dentro de casa, colocada no porta-malas de um Chevrolet Captiva e levada ao Hospital Bethesda.

Após deixá-la no hospital, Leonardo Nathan fugiu do local. A partir da placa do veículo foi descoberto que o proprietário era o marido da vítima. Os policiais foram até o endereço registrado e não o encontraram.

Quando os policiais estavam realizando buscas, a Captiva passou pela rua com duas pessoas. O motorista informou que o veículo havia sido deixado na casa de um amigo e, posteriormente, descobriram que o carro estava envolvido no crime. Por isso, estavam o levando à casa do proprietário, quem eles conheciam.

A Polícia Militar conduziu as duas pessoas até a Delegacia de Polícia para prestarem depoimento. Leonardo teria deixado Gabriella no hospital já sem vida.

Leia também:

Vídeo mostra marido deixando Gabriella Custódio Silva no hospital em Joinville

Marido de Gabriella Custódio Silva é indiciado por feminicídio

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

Colunistas