O nome de André Valadão foi parar nos assuntos mais comentados das redes sociais, após o pastor usar um culto religioso para fazer ataques e incitar o ódio à população LGBTQIA+. Durante transmissão, intitulada “teoria da conspiração”, feita pela Igreja da Lagoinha, em Orlando, nos Estados Unidos, o pastor sugeriu que os fiéis matassem pessoas da comunidade.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

— Agora é a hora de tomar as cordas de volta e dizer: Pode parar, reseta! Mas Deus fala que não pode mais. Ele diz, “já meti esse arco-íris aí. Se eu pudesse, matava tudo e começava de novo. Mas prometi que não posso”, agora tá com vocês — disse o pastor, em um trecho da pregação, repleta de falas homofóbicas.

As falas de Valadão geraram revolta e pedidos de prisão.

— Às vezes eu acho que ele está forçando a barra para ser preso, ou processado, e dizer: “Viu, querem acabar com o cristianismo, estamos sendo perseguidos, vejam, vejam!” — opinou uma pessoa.

Continua depois da publicidade

Após a repercussão, André Valadão usou as redes sociais para acusar a mídia de distorcer o discurso feito por ele em um culto religioso nos EUA.

*Leia mais em Metrópoles, parceiro do NSC Total

Leia também

Marido bate em mulher ao se irritar com antena durante transmissão de jogo em Blumenau

Amigo impede agressão a mulher e é empurrado de sacada de prédio em Blumenau

Vídeo mostra confusão provocada por médico em Itapema

Destaques do NSC Total