nsc
dc

publicidade

Meio ambiente

Pelo menos 2,5 mil m² foram atingidos por incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis

Fogo começou na manhã de terça-feira e trabalho de monitoramento da área atingida deve continuar nesta quarta-feira (11)

11/09/2019 - 07h55 - Atualizada em: 12/09/2019 - 08h57

Compartilhe

Karollayne
Por Karollayne Rosa
Pelo menos 2,5 mil m² foram atingidos por incêndio no Parque na Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis
Trabalho para conter as chamas do incêndio permanece na manhã desta quarta-feira
(Foto: )

Pelo menos 2,5 mil m² de vegetação foram atingidos pelo incêndio no Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis, conforme estimativa inicial do Corpo de Bombeiros Militar — a área pode aumentar após avaliação no local. O trabalho de combate às chamas completou 24 horas na manhã desta quarta-feira (11). O fogo começou na manhã de terça, na área localizada entre a praia da Pinheira, em Palhoça, e a BR-101.

Ainda há focos de incêndio na Baixada do Maciambu, local onde fica a sede do Parque, de acordo com o 1° tenente e chefe da comunicação social do Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina, Ian Triska.

Por isso, uma força tarefa foi acionada e os bombeiros trabalharão ao longo desta quarta-feira. Durante a manhã, 30 bombeiros trabalham no local. Equipes atuam no helicóptero Arcanjo, com auxílio de bambi bucket (balde suspenso ao helicóptero), e em terra, com batedores e abafadores, nos locais em que é possível ter acesso.

O Instituto do Meio Ambiente (IMA), órgão responsável pela unidade de conservação, afirmou que é discutida a possibilidade de abrir acessos em meio à mata para que os bombeiros consigam chegar mais perto do fogo.

Investigação

Incêndio atinge vegetação no Parque da Serra do Tabuleiro, em Palhoça

O IMA disse ainda que serão planejadas ações para recuperar a área atingida. Equipes do órgão tem auxiliado no controle do incêndio e, neste momento, o foco é eliminar todos os focos do incêndio, segundo o IMA. É a segunda unidade de conservação ambiental atingida por incêndio na Grande Florianópolis em um intervalo de 18 dias.

O Parque da Serra do Tabuleiro abrange áreas dos municípios de Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz, Águas Mornas, São Bonifácio, São Martinho, Imaruí e Paulo Lopes, reunindo 84.130 hectares. Também fazem parte do Parque as ilhas do Siriú, dos Cardos, do Largo, do Andrade e do Coral, e os arquipélagos das Três Irmãs e Moleques do Sul.

O prefeito de Palhoça, Camilo Martins, decretou situação de emergência no município por causa do incêndio.

Casas não foram atingidas pelas chamas

O incêndio não chegou até as casas localizadas próximas ao Parque. Mesmo assim, pessoas que moram ao redor da área precisaram deixar o local momentaneamente por segurança, mas puderam retornar em seguida. Durante a madrugada desta quarta, os bombeiros estiveram monitorando a situação.

— Durante o dia a gente combateu a mata mais fechada, mas à noite a prioridade foi proteger as residências — afirmou o tenente Wagner Januário Cardeal.

Pelo menos 2,5 mil m² foram atingidos por incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis
(Foto: )

IGP irá investigar as causas do incêndio

Ainda não há informações sobre como o fogo teria começado. O governador Carlos Moisés afirmou em seu perfil pessoal no Twitter que a causa do incêndio será investigada. "[O Instituto Geral de Perícias (IGP)] vai investigar origem do incêndio. Todas as forças de segurança continuam ativas nesta missão", disse Moisés na rede social.

O capitão João Hélio Schneider, da Polícia Militar Ambiental, afirma que a principal suspeita é que o fogo tenha sido usado para “limpar” o terreno para expansão imobiliária irregular. De acordo com ele, a polícia irá auxiliar o IGP na apuração do que teria causado o fogo.

— Há indícios de que seja um incêndio intencional devido à expansão imobiliária, à limpeza de terreno para realização de lotes irregulares, essa seria a principal suspeita. Já foi feito um boletim de ocorrência para dar prosseguimento à investigação — informou Schneider.

Investigação

Expansão imobiliária irregular é principal suspeita de causa de incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro

No dia 24 de agosto, o Parque do Rio Vermelho, localizado em Florianópolis, também foi atingido por um incêndio de grandes proporções. Pelo menos cinco hectares da unidade de conservação foram queimados pelos fogo.

Dias depois, um objeto semelhante a um rojão e uma tocha foram encontrados na área queimada, conforme informado pelo segundo o tenente-coronel Diogo Bahia Losso, do 1º Batalhão do Corpo de Bombeiros Militar da Capital, indícios que apontaram para um possível incêndio intencional.

— Tudo leva a crer que o incêndio teve origem humana: o fato de haver inicialmente três focos distintos, e também porque, embora o clima esteja favorável para a propagação do fogo, nós não temos condições em Santa Catarina para incêndios espontâneos. Agora, resta saber se ele foi acidental ou intencional. Como encontramos indícios, supomos que tenha sido intencional — comentou o tenente-coronel na ocasião.

Pelo menos 2,5 mil m² foram atingidos por incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis
(Foto: )

Na manhã desta quarta, o tenente Cardeal disse que neste primeiro momento o foco é combater as chamas e evitar que elas cheguem às casas.

— Não foi encontrado [indícios de incêndio criminoso]. A gente vê entulhos na beira da vegetação. É possível que tenha sido algo, não sei se criminoso, mas pelo menos acidental, causado pela ação humana. Mas ainda não é certo afirmar algo — completou.

Incêndio no Parque da Serra do Tabuleiro, em Palhoça

Acesse o NSC Total e acompanhe as últimas notícias

Deixe seu comentário:

publicidade