nsc
santa

Violência contra mulher

Placas com os nomes de vítimas de feminicídios são espalhadas por Blumenau

Ato em homenagem às mulheres mortas por maridos ou ex-companheiros ocorreu nas principais ruas da cidade na manhã desta quinta-feira (3)

03/12/2020 - 08h44

Compartilhe

Augusto
Por Augusto Ittner
Daiana foi morta a facadas pelo ex-namorado na última semana, em plena Região Central de Blumenau.
Daiana foi morta a facadas pelo ex-namorado na última semana, em plena Região Central de Blumenau.
(Foto: )

Bianca Wachholz, Lucimara Stasiak, Daiana dos Santos da Silva, Bernardete Libardo e Margarete Zanella foram algumas das mulheres homenageadas na manhã desta quinta-feira (3) em Blumenau. Mas o que elas têm em comum? Todas foram vítimas de feminicídios nos últimos anos e representam o extremo do machismo: quando a vítima é morta simplesmente por ser mulher ou por questões que envolvem a violência doméstica.

> Receba notícias de Blumenau e do Vale por WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Santa

O ato foi organizado pelo coletivo Batucada Feminista e lembra as manifestações que ocorreram no Rio de Janeiro após a morte da vereadora Marielle Franco. As placas — que remetem a nomes de ruas — foram colocadas em pontos estratégicos de Blumenau, como na Alameda Duque de Caxias — a Rua das Palmeiras — e na Praça Victor Konder, em frente à prefeitura. “Feminicídio Basta” diziam faixas colocadas ao lado das homenagens.

“A cidade amanheceu chorando. Homenageamos a nossa luta, as mulheres que sofreram feminicídios, as vítimas da mais cruel das violências. Gritamos por justiça. Gritamos pela vida. Não queremos fazer mais homenagens póstumas, as queremos vivas. Exigimos justiça e exigimos um plano de enfrentamento da violência contra as mulheres”, publicou o coletivo nas redes sociais.

Placas colocadas em frente à prefeitura de Blumenau.
Placas colocadas em frente à prefeitura de Blumenau.
(Foto: )

Morte de Daiana completa uma semana

A manifestação que chamou a atenção na Região Central de Blumenau ocorre justamente quando a morte de Daiana dos Santos da Silva completa uma semana. A cabeleireira chegava para trabalhar na última quinta-feira (26) em um salão, no Victor Konder, quando foi abordada pelo ex-namorado. Inconformado com o término do relacionamento, ele a esfaqueou diversas vezes no tórax e pescoço.

O crime foi flagrado pelas colegas de trabalho de Day, que chamaram os socorristas. Eles até prestaram os atendimentos, mas ela já estava morta. O corpo foi levado a Sete Lagoas (MG), após uma vaquinha feita por amigos e familiares da jovem de 27 anos.

O assassino fugiu do local de moto, mas foi localizado pela Polícia Militar e preso em flagrante no Tribess, na Região da Fortaleza. Ainda na noite do dia do crime, a Justiça decretou a prisão preventiva do homem, que foi levado ao Presídio Regional de Blumenau.

Colunistas