nsc

    Segurança

    PM defende mudar acionamento de câmeras corporais para preservar privacidade dos policiais

    Objetivo é que as filmagens comecem quando a viatura estiver próxima da ocorrência, evitando gravações sem utilidade

    07/10/2020 - 16h21 - Atualizada em: 08/10/2020 - 14h11

    Compartilhe

    Renato
    Por Renato Igor
    Por Márcio Serafini
    PM de Santa Catarina tem mais de 2 mil câmeras utilizadas em todas as cidades do Estado(Foto: PMSC / Divulgação)
    PM de Santa Catarina tem mais de 2 mil câmeras utilizadas em todas as cidades do Estado
    (Foto: )

    Correção: Diferentemente do que informou este site das 17h22min de 8/10/2020 até as 14h50min de 9/10/2020, com base na entrevista do comandante, o teste na mudança na ativação das câmaras corporais ainda não começou. O conteúdo original já foi corrigido. O esclarecimento é da Polícia Militar.

    A Polícia Militar pretende testar e, depois, estender a todo Estado uma mudança no momento em que as câmeras corporais são acionadas automaticamente. A gravação começaria quando a viatura estiver a um quilômetro da ocorrência, e não mais no momento em que o policial é chamado. O objetivo é evitar filmagens inúteis e resguardar a privacidade.

    - Hoje, a câmera é acionada quando a viatura é empenhada para se deslocar. Muitas vezes, o policial está, por exemplo, em sua necessidade fisiológica e, como o sistema é automatizado, começa a gravar a partir daí. Não há interesse criminal nisso. Estamos pedindo uma mudança de código, para acionar quando chega para o atendimento da ocorrência, a um quilômetro do local, o que é possível por georreferenciamento - explicou o comandante da PM em Santa Catarina, coronel Dionei Tonet, em entrevista ao Estúdio CBN Diário desta quarta-feira (7).

    Na entrevista, o comandante falou ainda sobre o melhor setembro da série histórica na redução de crimes contra a vida e explicou a incorporação salarial de uma indenização para os servidores da segurança pública de Santa Catarina, assinada nesta quarta-feira pelo governador Carlos Moisés. Ouça:

    Câmeras corporais da PM em SC têm polêmica sobre privacidade e diferença com modelo criticado em SP

    Pioneiro no Brasil, o uso das câmeras corporais completou um ano em agosto. São 1940 câmeras em funcionamento e mais cerca de 500 de reserva, o que cobre todos os 295 municípios catarinenses.

    A adoção do novo modelo depende do aval do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, parceiro da PM nesse projeto.

    - Estamos num trabalho de convencimento do Tribunal de Justiça para mudar o ponto de gravação. Existe uma comissão formada pela PM e pelo Tribunal de Justiça. Quando validarmos os testes, estenderemos para todo Estado – defende Tonet.

    Comandante da PMSC, coronel Dionei Tonet
    Comandante da PMSC, coronel Dionei Tonet
    (Foto: )

    Outra medida em testes envolve parcerias com empresas privadas para acesso a câmeras de videomonitoramento.

    - Temos dois sistemas em testes, em Criciúma, que utiliza toda base de dados, privada ou pública, e outra em Jaraguá do Sul, que começa a fazer reconhecimento facial com base nas informações levantadas. Vamos investir muito na tecnologia, para unificação de banco de dados.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas