nsc
    an

    Segurança

    Polícia apreende adolescente suspeito de matar enfermeira em Joinville

    Garoto de 17 anos tem fama de executor e é suspeito de ter participado de outro homicídio

    11/02/2016 - 16h12 - Atualizada em: 11/02/2016 - 16h40

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Claudia Mara Koppe foi assassinada na frente do filho mais novo, de 12 anos
    Claudia Mara Koppe foi assassinada na frente do filho mais novo, de 12 anos
    (Foto: )

    O adolescente de 17 anos suspeito de matar a técnica de enfermagem Claudia Mara Koppe, 44 anos, no dia 30 de janeiro, foi apreendido em uma operação da Polícia Civil na tarde desta quinta-feira. As investigações levaram a Justiça a expedir um mandado de apreensão contra o suspeito ainda no feriado de Carnaval.

    A operação comandada pelo delegado Fabiano Silveira ocorreu em Garuva, cidade onde os familiares do garoto moram. O jovem foi reconhecido por testemunhas como sendo o autor do assassinato que ocorreu dentro da casa de enfermeira, em plena luz do dia.

    Leia mais

    Enfermeira morta dentro da própria casa sofria ameaças

    Polícia não descarta possibilidade de crime passional em assassinato

    Mulher morre ao ser baleada por volta do meio-dia deste sábado

    O mesmo adolescente já havia sido identificado em uma operação em que a Polícia Militar procurava por suspeitos de envolvimento em assaltos, no bairro Floresta, no dia 2 de fevereiro. Ele foi abordado em uma casa com outros rapazes. Um revólver de calibre 32 foi apreendido na casa. Como não havia indícios suficientes para apreendê-lo na ocasião, o jovem acabou liberado, mas continuou sob investigação.

    Além de ser o principal suspeito de matar a técnica de enfermagem, o garoto também pode estar envolvido em outro homicídio. Ele é suspeito de ter assassinado Carlos Eduardo Loures Fagundes, de 16 anos, em setembro do ano passado, próximo ao limite entre Joinville e Garuva. De acordo com o delegado, há informações de que o adolescente teria fama de executor. Ele será interrogado ainda nesta quinta-feira e permanecerá apreendido.

    A polícia não descarta a possibilidade de o suspeito ter executado o crime por ordem de outra pessoa. Uma das linhas de investigação considera que o ex-companheiro de Claudia pode estar envolvido com a morte. Ele já foi intimado a prestar depoimento, mas ainda não compareceu à delegacia.

    Claudia já havia registrado boletim de ocorrência contra o ex-companheiro e estava com medida protetiva. Segundo familiares, ela havia se afastado dos serviços no Hospital São José por medo de ameaças que vinha sofrendo.

    A técnica de enfermagem foi assassinada na frente do filho mais novo, de 12 anos. Segundo o relato de vizinhos, Claudia cozinhava quando foi surpreendida pelo adolescente. Ele entrou dentro da casa, fez um único disparo à queima-roupa e fugiu.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas