nsc
an

publicidade

Investigação

Polícia faz reconstituição da morte de Gabriella Custódio Silva em Joinville

Trabalhos foram feitos na tarde desta segunda-feira (5) na casa onde Gabriella levou o tiro

05/08/2019 - 17h56 - Atualizada em: 09/08/2019 - 11h34

Compartilhe

Patrícia
Por Patrícia Della Justina
Hassan
Por Hassan Farias
Gabriella Custódio Silva morava em Pirabeiraba
(Foto: )

Durante a tarde desta segunda-feira (5), a Polícia Civil foi ao local onde Gabriella Custódio Silva (20) levou um tiro no dia 23 de julho para a reconstituição da possível cena do crime. Estavam presentes a Delegacia de Homicídio (DH) de Joinville; o Instituto Geral de Perícia (IGP); Leonardo Nathan Chaves Martins (21), que era marido de Gabriella e o principal suspeito de ter efetuado o disparo; e a mãe de Leonardo, que estava em casa na noite do fato.

De acordo com o delegado Dirceu Silveira Júnior, a reconstituição consiste em ir ao local - neste caso, à casa dos pais de Leonardo - para reconstruir a cena de forma detalhada e mais próxima à realidade da noite em que Gabriella levou o tiro. Dessa forma, segundo ele, será possível confirmar evidências para concluir, efetivamente, o inquérito policial.

A polícia agora aguarda a emissão dos laudos periciais e acredita que na próxima semana haverá mais novidades a respeito do caso

Relembre o caso

Gabriella Custódio Silva foi morta com um tiro por volta das 17h30 do dia 23 de julho na rua Arno Krelling, no Distrito de Pirabeiraba, na zona Norte de Joinville. Gabriella teria sido atingida por um disparo de arma de fogo dentro de casa, colocada no porta-malas de um Chevrolet Captiva e levada ao Hospital Bethesda.

Após deixá-la no hospital, Leonardo Nathan fugiu do local. A partir da placa do veículo foi descoberto que o proprietário era o marido da vítima. Os policiais foram até o endereço registrado e não o encontraram.

Quando os policiais estavam realizando buscas, a Captiva passou pela rua com duas pessoas. O motorista informou que o veículo havia sido deixado na casa de um amigo e, posteriormente, descobriram que o carro estava envolvido no crime. Por isso, estavam o levando à casa do proprietário, quem eles conheciam.

A Polícia Militar conduziu as duas pessoas até a Delegacia de Polícia para prestarem depoimento. Leonardo teria deixado Gabriella no hospital já sem vida.

Leia outras notícias de Joinville e região.

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Polícia

publicidade

Colunistas

    publicidade

    publicidade

    publicidade