nsc
    dc

    Investigação

    Polícia indiciará por homicídio qualificado suspeitos de agredir homem até a morte em Palhoça

    Deivid Duarte da Silva foi agredido até a morte em posto de combustíveis na tarde desta terça-feira (17)

    17/09/2019 - 19h17 - Atualizada em: 19/09/2019 - 16h32

    Compartilhe

    Por Guilherme Simon
    Clarissa
    Por Clarissa Battistella
    Roubo do carro, um Prisma, aconteceu na noite de segunda-feira (18) em Palhoça, conforme registro da Polícia Militar
    Roubo do carro, um Prisma, aconteceu na noite de segunda-feira (18) em Palhoça, conforme registro da Polícia Militar
    (Foto: )

    Os três homens presos em flagrante na tarde desta terça-feira (17) suspeitos de agredir até a morte Deivid Duarte da Silva, 20 anos, dentro de um posto de combustíveis em Palhoça, na Grande Florianópolis, serão indiciados por homicídio qualificado, de acordo com o delegado da cidade, Arthur de Oliveira Lopes. A Polícia Civil também solicitou a prisão preventiva do trio, que confirmou a autoria das agressões durante depoimento.

    De acordo com o delegado, os suspeitos, de 30, 31 e 35 anos, disseram que agrediram Deivid porque ele teria participado do roubo do veículo de um deles, que é motorista de aplicativo. O roubo do carro, um Prisma, aconteceu na noite de segunda-feira (18) em Palhoça, conforme registro da Polícia Militar (PM).

    Em depoimento, o motorista de aplicativo afirmou ter reconhecido nesta terça, no posto de combustíveis, Deivid como autor do assalto, e o veículo que teria sido usado durante o roubo na noite anterior.

    — Assim que nós chegamos no local já tinham sido detidos três homens. Foi possível verificar depois pelo sistema de videomonitoramento que realmente eles chegaram no local e já passaram a agredir a vítima — declarou o delegado Arthur de Oliveira Lopes.

    Ainda segundo ele, a agressão iniciou com dois homens, e depois um terceiro chegou ao local e também começou a agredir a vítima. Além de chutes e socos, eles usaram um capacete e uma corrente durante o ato.

    O delegado contou ainda que, por imagens de câmeras, é possível notar que outras pessoas também participaram das agressões, mas não soube precisar quantas. Uma investigação posterior vai apurar a possível participação de mais pessoas no crime.

    O policial também disse que a agressão durou entre 10 e 15 minutos, mas não soube precisar em quanto tempo a PM chegou ao local. Segundo testemunhas, a vítima teria sido agredida por mais de 30 minutos até a chegada da polícia.

    Os três homens presos em flagrante devem passar a noite da delegacia de Palhoça até a audiência de custódia, que será realizada nesta quarta-feira (17).

    O delegado também informou que a investigação sobre o roubo do veículo, na noite de segunda-feira, é apurada pela Divisão de Investigação Criminal (DIC). O carro foi recuperado na tarde desta terça, abandonado, no Centro de Florianópolis.

    Assista à entrevista com o delegado:

    Ainda não é assinante? Assine e tenha acesso ilimitado ao NSC Total, leia as edições digitais dos jornais e aproveite os descontos do Clube NSC.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Polícia

    Colunistas