nsc
    santa

    Despedida

    Políticos e entidades de SC lamentam morte de Genésio Ayres Marchetti

    "Grande empresário e representante político de destaque", escreveu governador Carlos Moisés

    12/12/2020 - 18h30 - Atualizada em: 12/12/2020 - 21h29

    Compartilhe

    Por Guilherme Simon
    Genésio Ayres Marchetti
    Marchetti morreu vítima de Covid-19 neste sábado (12), aos 82 anos
    (Foto: )

    A morte do empresário e ex-prefeito de Ibirama Genésio Ayres Marchetti repercute entre políticos e entidades de Santa Catarina. Liderança do Alto Vale do Itajaí, Marchetti morreu vítima de Covid-19 neste sábado (12), aos 82 anos, em São Paulo, onde estava internado para se tratar da doença. Além de empresário e político, ele também era presidente do Clube Atlético Hermann Aichinger.

    > Morre empresário e ex-prefeito de Ibirama Genésio Ayres Marchetti, vítima de Covid-19

    O governador de Santa Catarina, Carlos Moisés da Silva (PSL), lamentou a morte dele em postagem no Twitter. “Foi um grande empresário e representante político de destaque para o Vale do Itajaí e toda Santa Catarina”, escreveu o governador.

    O senador catarinense Dario Berger (MDB) usou a mesma rede social para prestar solidariedade pela morte de Marchetti, que era segundo suplente de Dário no Senado.

    “Acabo de receber com perplexidade a triste notícia de que mais uma importante liderança catarinense perdeu a luta para a Covid-19 (...) Sempre demonstrou enorme carinho pela região do Alto Vale do Itajaí, especialmente por sua terra, a cidade de Ibirama, a quem presto minha solidariedade”, escreveu o senador.

    Entidades como a Federação Catarinense de Futebol (FCF) e a Associação Catarinense de Empresas Florestais também publicaram notas de pesar pela morte do empresário e político.

    > Taxa de ocupação de leitos de UTI para adultos chega a 94,4% em SC

    Em sua trajetória, Genésio Ayres Marchetti foi prefeito de Ibirama, no Vale do Itajaí, por dois mandatos, entre 2001 e 2008. Atualmente estava filiado ao PSD. Ele deixa a esposa, Mayra Dopke Marchetti, cinco filhos e oito netos. Informações sobre o velório e o sepultamento ainda não foram divulgadas.

    Desde 1974 Genésio comandava a empresa fundada pelo pai, a Manoel Marchetti S.A, que desenvolve produtos de base florestal e tem unidades em Santa Catarina e filiais nos estados de São Paulo e Minas Gerais.

    > Clique aqui para receber as últimas notícias de Blumenau e região pelo WhatsApp

    Apaixonado por futebol e esporte, durante a juventude jogou em equipes de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Por anos também foi entusiasta do Clube Atlético Hermann Aichinger, e era presidente do clube.

    — Sem palavras que possam expressar o momento triste que estamos passando. Cheguei em 2004 para apenas jogar no Atlético, e hoje tenho uma história aqui, história proporcionada pelo seu Ayres Marchetti. Uma pessoa à frente do tempo sempre, uma visão futura em todos os seus afazeres, seja na empresa, na política ou no futebol. Perdemos todos com a sua partida, a cidade, a região, o Estado — disse Giovani Nunes, que foi jogador, auxiliar técnico, treinador e superintendente de futebol no clube e atualmente coordena um projeto de base.

    Principal atleta revelado pelo Atlético de Ibirama nos últimos anos, o atacante Leandro Damião, que atualmente joga no Japão, também manifestou o pesar pela morte de Marchetti. Em uma postagem nas redes sociais, lembrou que o ex-presidente do Atlético de Ibirama foi quem assinou o primeiro contrato profissional de Damião como jogador de futebol.

    mensagem-leandro-damiao-morte-ayres-marchetti
    Damião e Marchetti juntos, quando o atleta já defendia as cores do Internacional
    (Foto: )

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas