nsc
dc

CONTATO ARDIDO

Praias de SC registram mais de 800 queimaduras ao dia por águas-vivas

São mais de 21 mil ocorrências no Litoral de SC neste verão

08/01/2020 - 19h06 - Atualizada em: 09/01/2020 - 17h22

Compartilhe

Clarissa
Por Clarissa Battistella
As águas-vivas são organismos transparentes e difíceis de enxergar na água
As águas-vivas são organismos transparentes e difíceis de enxergar na água
(Foto: )

Aquela ardência de uma queimadura inesperada dentro do mar, que deixa qualquer pessoa incomodada é mais comum do que se imagina durante a temporada de verão. Em um período de 24 dias, mais de 20,3 mil pessoas tiveram lesões causadas por águas-vivas no Litoral de Santa Catarina. São mais de 800 ocorrências por dia.

Os casos foram notificados de 12 de dezembro de 2019 a 5 de janeiro deste ano. Os dados são do Corpo de Bombeiros Militar de SC e não especificam as praias onde ocorreram o maior volume de incidências.

Nesta quarta-feira (8), três dias depois do levantamento, o número já passava de 21 mil casos, informou o tenente Levi Garcia Ribeiro, comandante de ronda de praia em Florianópolis. Essa soma de registros, ainda segundo o tenente, é semelhante a do mesmo período, um ano atrás.

Bandeira lilás

Cada cor de bandeira nas praias tem o seu significado. Algumas indicam correntes marítimas, outras fatores de risco ao banhista, área protegida por guarda-vidas ou local em boas condições para banho. E, também, há a bandeira lilás, utilizada para alertar sobre a presença de animais marítimos como águas-vivas ou caravelas.

up
(Foto: )

O tenente Levi ainda enfatiza que todas as vezes que os organismos aparecem, uma avaliação é realizada no balneário, a fim de considerar se a quantidade de águas-vivas ou caravelas é expressiva para a praia específica.

— É importante que quando os banhistas vejam os animais, se dirijam até uma guarita para avisar. Assim, conseguimos antecipar as orientações e, muitas vezes, minimizar os casos — recomenda.

Sintomas

Embora ardidos, os envenenamentos acidentais, causados pelo contato humano com os tentáculos das águas-vivas e caravelas, não são considerados graves. O tenente Levi Garcia Ribeiro, salienta que o principal sintoma é a sensação de queimadura, uma dor bastante semelhante com aquela causada por objetos escaldantes.

Mesmo assim, orienta para quem sentido a ardência, estar atendo a demais sintomas, como náuseas e vômitos ou, até mesmo desmaios.

— Cada organismo é diferente. As crianças sentem mais, mesmo sendo uma rápida ardência, por serem mais frágeis que os adultos. E, também, tem pessoas que podem ser alérgicas, motivo porque se tem que observar — aconselha.

UP
As caravelas são coloridas e puxam tons de rosa e azul
(Foto: )

Cuidados

Tanto águas-vivas, organismos transparentes e difíceis de enxergar na água, quanto caravelas, essas bastante coloridas - tons de azul e rosa - possuem tentáculos com toxinas que causam queimaduras. Para evitar acidentes ou minimizar os sintomas, os Bombeiros recomendam alguns cuidados:

— Observar a presença da bandeira lilás.

— Se afastar dos animais marítimos, assim que perceber a sua presença.

— Avisar guarda-vidas.

— Não coçar ou esfregar o local machucado.

— Não usar água doce para limpar a região queimada, para evitar que a toxina se espalhe.

— Lavar com água do mar.

— Tirar os tentáculos com cuidado, usando uma pinça

— Procurar uma guarita de guardas-vidas.

— Aplicar vinagre de uso doméstico na zona afetada.

— Caso a pessoa desenvolva uma reação alérgica, deve ser encaminhada imediatamente a uma unidade hospitalar para devido tratamento

Deixe seu comentário:

Últimas notícias

Loading interface... Todas de Cotidiano

Colunistas