nsc

Entrevista na CBN Diário

"Precisamos dar um freio na insensatez", diz secretário catarinense no governo de SP

Vinicius Lummertz articulou a assinatura para intenção de acesso à vacina Coronavac por municípios de SC

10/12/2020 - 12h16 - Atualizada em: 10/12/2020 - 13h02

Compartilhe

Jorge
Por Jorge Jr.
Catarinense Vinicius Lummertz já foi ministro do Turismo
Catarinense Vinicius Lummertz já foi ministro do Turismo
(Foto: )

A assinatura do protocolo de intenções entre a Federação Catarinense de Municípios (Fecam) e o Instituto Butantan para acesso à vacina CoronaVac teve um catarinense diretamente envolvido. Vinícius Lummertz, hoje secretário de turismo do governo de São Paulo, foi o articulador desse processo, que coloca a Fecam como a primeira entidade municipalista do Brasil a assinar o protocolo de intenções com o instituto.

- Tenho mantido um diálogo constante com Santa Catarina. Conversando com a Fecam, eles mostraram interesse, falamos com o governador João Dória e as portas ficaram abertas. Nós vamos fazer o primeiro documento entre o Butantan e qualquer entidade, e quem vai entrar para a história dessa relação é a Fecam - disse o secretário em entrevista ao Notícia na Manhã desta quinta-feira (9).

Outro ponto comentado por Lummertz foi a disputa política entre o governo federal e o governo de São Paulo, já que o estado foi o primeiro a anunciar o plano de vacinação contra o novo coronavírus a partir do dia 25 de janeiro. 

- Todas as vacinas do Brasil, pólio, H1N1, são todas propostas pelo Butantan, que produz 10% das vacinas do mundo, 75% do Brasil. O Butantan não tem condições, na sua história de 100 anos, de propor algo que ele mesmo não esteja carimbando, ele já é uma garantia. Brasília tem que ir lá dentro do Butantan olhar e ajudar, não atrapalhar - criticou o catarinense. 

Nós precisamos dar um freio na iuusbstituí-lsbstituí-la por responsabilidade para que todos possam ser atendidos. Nós temos condições de fazer isso, mas não podemos ser atrapalhados

Nesta quinta-feira (10), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) decidiu aprovar a autorização temporária de uso emergencial de vacinas contra a Covid-19. A diretora da entidade revelou que ainda não recebeu pedidos para registro - segundo a Anvisa, a solicitação deve ser feita pela empresa. O governo de SP havia declarado que iria pedir pelo registro para uso emergencial e regular da CoronaVac.

Ouça a entrevista completa de Vinicius Lummertz para a CBN Diário: 

Colunistas