nsc
santa

Incentivo

Prefeito de Gaspar dança 'Pisadinha' para incentivar vacinação contra Covid e vídeo gera reações

Desafio foi divulgado nas redes sociais do gestor municipal

15/06/2021 - 09h22 - Atualizada em: 15/06/2021 - 14h50

Compartilhe

Por Giulia Machado
Prefeito Kleber foi desafiado a dançar a música "Acaso"
Prefeito Kleber foi desafiado a dançar a música "Acaso"
(Foto: )

O prefeito de Gaspar, Kleber Wan-Dall (MDB), e o vice, Marcelo Brick (PSD), aparecem em um vídeo divulgado nas redes sociais dançando a ‘Pisadinha’ com a equipe de vacinação contra a Covid-19, como uma forma de incentivar a população a ir se imunizar.

> Acesse para receber notícias do Santa por WhatsApp

Na última sexta-feira (11), o prefeito e vice foram desafiados a dançar a música "Acaso", do cantor Vitor Fernandes, junto com os funcionários que sempre fazem a ação e publicam nas redes em dias de vacinação no sistema drive-thru, em que as pessoas são vacinadas sem sair do carro.

Na publicação, o gestor municipal brincou: "O desafio saiu, gente... E podemos concluir que como dançarino sou um ótimo prefeito".

O vídeo gerou diversas reações nas redes sociais, com muitos comentários aplaudindo e rindo da ação. “Todo um gingado, né prefeito?” escreveu Franciele Back (PSDB), vereadora em Gaspar. “Valeu a brincadeira, precisamos nesses dias difíceis”, opinou um seguidor.

O que é 'Pisadinha'

A 'Pisadinha' é um gênero musical de sucesso nas regiões Norte e Nordeste do país. O ritmo é uma vertente do forró, e através de nomes como 'Os Barões da Pisadinha' conquistou todo o Brasil.

Covid-19 em Gaspar

Mais de 9,5 mil gasparenses já contraíram o novo coronavírus, e 157 morreram por conta da doença, segundo informações da prefeitura. Nessa segunda-feira (14), Gaspar confirmou 27 novos casos do vírus.

Até domingo (13), 15 mil moradores de Gaspar foram vacinados com ao menos uma dose da vacina. A imunização acontece na Arena Multiuso Prefeito Francisco Hostins. Os grupos que estão sendo vacinados no momento são pessoas com 50 anos ou mais, caminhoneiros, profissionais da educação, pessoas com comorbidades com mais de 18 anos e gestantes e puérperas com comorbidades.

Assista ao vídeo

* Com informações do G1

Colunistas