A estiagem em Santa Catarina, que afeta o Estado desde o ano passado, já causa um prejuízo de R$ 3,7 bilhões à agricultura. O valor é mais que o dobro em relação às perdas contabilizadas até o dia 7 de fevereiro – estimadas em R$ 1,5 bilhão, segundo a Epagri Ciram.

Continua depois da publicidade

> Receba as principais notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Os prejuízos são calculados pelas perdas na produção de milho, soja e feijão dos agricultores catarinenses. Cerca de 21,6% da safra da soja já está comprometida, segundo dados da Epagri. A estimativa inicial era de que o Estado colhesse 2.555.565,7 toneladas. No entanto, com as perdas, Santa Catarina deve colher agora apenas 2.003.914,6 toneladas.

Na produção de milho grão, o prejuízo atinge 34,5% da safra – perda que totaliza 936.285,8 toneladas até o momento. Há, ainda, uma quebra de 22,4% da produção de feijão em Santa Catarina, conforme dados da Epagri. 

Impacto no preço das carnes

A situação também impacta, de forma indireta, a produção de carnes no Estado. Isso porque, segundo o analista de Socioeconomia e Desenvolvimento Rural da Epagri/Cepa, Alexandre Giehl, o milho é um dos principais componentes da alimentação dos animais – aves, suínos e bovinos – e um dos produtos agrícolas mais impactados até o momento.

Continua depois da publicidade

> Cresce área de seca extrema em SC e lavouras têm perda de até 43%

– O aumento no preço da produção vai impactar no custo para os produtores e, por consequência, acaba mais cedo ou mais tarde chegando ao consumidor – explica.

Não há como quantificar o impacto direto, segundo o especialista. No entanto, o custo de produção da carne suína teve um aumento de 6,3% em relação a dezembro. O impacto na carne bovina foi de 5%, conforme o que informou Alexandre ao DC.

De acordo com setor de meteorologia da Epagri Ciram, o Estado deve finalizar o mês de fevereiro com chuva insuficiente para mudar o quadro atual. Além da falta de chuva, as temperaturas devem se manter alta no Estado durante os próximos dias, conforme informações do órgão.

Mais de 100 cidades de SC decretam emergência por causa da estiagem

A estiagem no Estado fez com que 113 municípios decretassem situação de emergência por causa da falta de chuvas, até esta segunda-feira (21). A região Oeste do Estado é uma das mais afetadas.

Continua depois da publicidade

> Estiagem em Santa Catarina deve aumentar

Moradores de cidades como Chapecó, Concórdia, Maravilha, Bom Jesus do Oeste, Águas de Chapecó, São Lourenço do Oeste e Xanxerê enfrentam sérios problemas causados pela estiagem, com rodízio no abastecimento e famílias que têm enfrentado dias sem água nas torneiras.

Previsão indica pouca chuva para os próximos dias
Previsão indica pouca chuva para os próximos dias – (Foto: Andrielli Zambonin, NSC TV)
Principal manancial da cidade está praticamente seco
Principal manancial da cidade está praticamente seco – (Foto: Andrielli Zambonin, NSC TV)
Estiagem motivou protestos de agricultores nesta quarta-feira
Estiagem motivou protestos de agricultores nesta quarta-feira – (Foto: Andrielli Zambonin, NSC TV)
Água deve ser retirada do rio Uruguai para amenizar situação do Lajeado São José
Água deve ser retirada do rio Uruguai para amenizar situação do Lajeado São José – (Foto: Andrielli Zambonin, NSC TV)
Chapecó e outros nove municípios têm hoje rodízio no abastecimento
Chapecó e outros nove municípios têm hoje rodízio no abastecimento – (Foto: Andrielli Zambonin, NSC TV)
Média ideal de chuva neste período do ano seria de 200 milímetros
Média ideal de chuva neste período do ano seria de 200 milímetros – (Foto: Andrielli Zambonin, NSC TV)

Leia também

Três apostas de SC faturam até R$ 153 mil na Mega-Sena; confira os ganhadores

Motorista se revolta com pedido de cuidado e provoca briga generalizada no Alto Vale

Destaques do NSC Total