nsc
    dc

    Pandemia

    Primeira vacinada contra o coronavírus no Brasil é enfermeira de SP

    Mônica Calazans, 54 anos, atua na linha de frente da Covid-19 e recebeu a dose da CoronaVac minutos após a autorização do uso emergencial pela Anvisa

    17/01/2021 - 14h42 - Atualizada em: 17/01/2021 - 15h10

    Compartilhe

    Redação
    Por Redação DC
    Monica Calazans recebe a primeira vacina contra o coronavirus no Brasil
    Primeira vacinada contra o coronavírus no Brasil é enfermeira de 54 anos de São PauloQ
    (Foto: )

    A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira brasileira a ser vacinada contra o coronavírus. A aplicação ocorreu em São Paulo às 15h30min deste domingo (17), minutos após a aprovação do uso emergencial das vacinas CoronaVac e AstraZeneca no Brasil por parte da Anvisa.

    > Anvisa aprova uso emergencial de duas vacinas contra o coronavírus por unanimidade

    A enfermeira que atua na linha de frente contra a covid-19 em São Paulo foi vacinada com a CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantan. Ela foi imunizada no Centro de Convenções do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

    Mônica é negra, enfermeira da UTI do Hospital Emílio Ribas e também faz parte do grupo de risco por ser obesa e ter hipertensão e diabetes, segundo informações da colunista da Folha de S.Paulo, Mônica Bérgamo. Mônica foi vacinado pela enfermeira Jéssica Pires de Camargo, 30. A aplicação da vacina ocorreu em caráter simbólico, ao lado do governador João Doria, fiador da Coronavac no país.

    Logo após a vacinação da primeira pessoa no Brasil, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), concedeu entrevista coletiva em que agradeceu aos mais de 13 mil voluntários que participam dos estudos da fase 3 da CoronaVac. Ele também falou sobre a importância da vacina para conter a pandemia, que atravessa fase crítica no Brasil. 

    > Receba notícias de SC por WhatsApp. Clique aqui e saiba como

    - Hoje foi o triunfo da vida contra os negacionistas, contra aqueles que preferem o cheiro da morte ao invés do valor e da alegria da vida. Hoje, repito Mônica, foi uma vitória importante: a vitória da vida - discursou.

    > ‘Vamos ser vacinados e continuar tendo que usar máscaras’, diz pesquisadora

    *Com informações da Folhapress

    Colunistas