nsc
an

Justiça

Professor de Itapoá é condenado a 31 anos de prisão por estupro de três alunas

Vítimas eram crianças de 10 a 12 anos que estudavam em escola do ensino fundamental

30/07/2021 - 17h24

Compartilhe

Hassan
Por Hassan Farias
Imagem ilustrativa de uma criança segurando um urso de pelúcia
Segundo o MP, o réu usou da condição de professor para praticar atos libidinosos contra as crianças
(Foto: )

Um professor de Itapoá foi condenado a 31 anos e um mês de prisão por estupro de três alunas no Norte de SC. Ele trabalhava em uma escola de ensino fundamental, onde estudavam as vítimas, que tinham de 10 a 12 anos.

> Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

O Ministério Público de Santa Catarina acusou o professor pelos estupros e também por contrangimento causado a um aluno. Ele foi condenado pela Justiça a cumprir a pena em regime inicial fechado, além do pagamento de indenização por danos morais às vítimas no valor total de R$ 51 mil.

A ação ajuizada pelo promotor Luan de Moraes Melo, de Itapoá, relata que o réu, fazendo uso da autoridade de professor, por diversas vezes praticou atos libidinosos contra as vítimas.

De acordo com o promotor, o réu ainda aproveitou da condição de professor para estabelecer relacionamento abusivo e doentio com as vítimas, praticando os crimes repetidas vezes.

A sentença em primeira instância é passível de apelação, mas determina que o professor, preso preventivamente desde 11 de março a pedido do Ministério Público, não pode recorrer em liberdade.

O Ministério Público não divulgou mais detalhe sdo caso em função do sigilo do processo penal, conforme determinado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.

Leia também:

Grupo sofre ataques racistas durante reunião online em São Francisco do Sul

Venda de remédios para aborto é alvo de operação da polícia em Joinville

Colunistas