A professora Marcela Sachet, de 41 anos, que morreu após ser atropelada por um caminhão no centro do distrito de Caravaggio em Nova Veneza, no Sul de Santa Catarina, era natural de São Paulo e morava há poucos meses na cidade. A professora se mudou de São Paulo em agosto deste ano, acompanhando o marido, Thiago Luiz Baptista, que começou a trabalhar em uma metalúrgica em março deste ano.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Marcela Sachet era formada em pedagogia pela Universidade Católica de São Paulo. Até agosto deste ano, ela lecionava no Colégio Liceu Jardim, em Santo André (SP). Pelo Instagram, o colégio publicou uma nota lamentando a morte da professora. “Marcela deixa um legado brilhante como educadora”, diz a publicação.

A avó de uma das alunas da professora comentou que ela era “sempre um doce de pessoa”. Michelle Galvão, mãe da Manuela, que também foi aluna, comentou que Marcela era “exemplo excelente, que todos nós perdemos”.

Homem-aranha da Carreta da Alegria morto em SC era mestre de capoeira: “Sempre alegre”

Continua depois da publicidade

Marcela será velada nesta quarta-feira (16), das 17h às 22h, no Cemitério Jardim da Colina, em Nova Veneza. O acidente ocorreu na manhã de terça-feira (15). Nas redes sociais, Edna Ferreira, sogra de Marcela, publicou uma foto informando que está de luto pela nora. A publicação reúne mais de 250 comentários com mensagens de apoio à família.

Leia também

Encontro neonazista termina com a prisão de oito pessoas em SC

Luciano Hang integra lista dos suspeitos de financiar bloqueios ilegais no STF

Vacinas contra Covid que são distribuídas em SC só atenderão 4% dos bebês

Destaques do NSC Total