Uma professora de maternal da creche em Blumenau que foi atacada na manhã desta quarta-feira (5) relatou que trancou os bebês no banheiro ao saber da invasão no Centro de Educação Infantil Cantinho Bom Pastor. 

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Segundo Simone Aparecida Camargo, ela estava com os pequenos, os preparando para ir até o pátio, como de costume, para tomar banho de sol. Em seguida, a parceira de sala dela chegou correndo e pediu para que fechasse a janela.

À reportagem, a professora relata que pensou ser um assaltante tentando refúgio dentro da escola. Então, colocou as crianças dentro do banheiro e as trancou para mantê-las em segurança. 

— Aí já vieram bater na porta, dizendo que ele entrou matando. Ele foi no parque para matar. A turma do pré estava toda lá fazendo uma roda de conversa e ele invadiu — disse Simone.

Continua depois da publicidade

Segundo ela, o suspeito também estava com mais do que uma machadinha em mãos.

Relembre o caso

Um homem de 25 anos invadiu uma creche em Blumenau e matou ao menos quatro crianças na manhã desta quarta-feira (5), segundo a PM. Ele teria chegado em uma moto, pulou o muro e atacou os estudantes que estavam em um parque nos fundos da unidade.

O responsável pelo ataque foi preso na sequência, ao se entregar no Batalhão da Polícia Militar.

O governador de Santa Catarina, Jorginho Mello, decretou luto oficial de três dias. Em Blumenau, o luto decretado foi de 30 dias. As aulas na rede municipal da cidade foram suspensas nesta quarta (5) e quinta-feira (6).

*Sob supervisão de Augusto Ittner 

Leia também

Ataque a creche em Blumenau deixa quatro crianças mortas

Governador de SC decreta luto oficial de três dias após tragédia em creche em Blumenau: “Enorme tristeza”

Destaques do NSC Total