Após 46 dias do deslizamento de terra em que duas pessoas morreram, o KM 668,7 da BR-376, que faz divisa entre Santa Catarina e Paraná, segue registrando filas e congestionamentos, prejudicando o tráfego de condutores, incluindo caminhoneiros e turistas.

Continua depois da publicidade

Acesse para receber notícias de Joinville e região pelo WhatsApp

Atualmente, de acordo com a Arteris Litoral Sul, empresa que administra a rodovia, há três faixas liberadas: uma no sentido Florianópolis e outra em direção à Curitiba, sendo a terceira reversível para um dos lados de acordo com o volume de tráfego registrado no local.

Vídeos mostram BR-376 alagada horas antes de grave deslizamento entre SC e PR

Na última quinta-feira (12), por exemplo, a pista sentido Sul chegou a registrar 28 quilômetros de congestionamento. Já em direção ao Norte, com trânsito fluindo em duas faixas, foram 14 quilômetros de filas. 

Continua depois da publicidade

Já na manhã desta sexta-feira (13) a situação era mais tranquila, com apenas um quilômetro de fila no sentido Curitiba. 

Procurada pelo AN, a concessionária Arteris afirma que elaborou um plano de ação para o aumento gradativo da capacidade de tráfego na região.

“As obras que estão sendo realizadas no local, em diferentes turnos, vão permitir a redução gradual do tempo de viagem dos motoristas, inclusive com benefícios para a temporada de verão, mantendo como prioridade máxima a segurança dos usuários e dos trabalhadores que atuam no trecho”, diz o texto.

VÍDEO: Caminhoneiro salvo em deslizamento na BR-376 agradece bombeiros: “Eternamente grato”

Conforme a Arteris, as principais mudanças vão ocorrer até o final de janeiro com a liberação de mais uma faixa para o tráfego de veículos, prazo que depende de condições climáticas favoráveis para a realização dos serviços no local.

Continua depois da publicidade

A previsão é que a liberação total da rodovia seja feita no segundo semestre de 2023.

Leia também

Homens encapuzados invadem casa e matam jovem de 20 anos em Joinville, diz PM

Catador de latinhas é obrigado a limpar pichações contra preconceito em Piçarras

Preso por atacar influenciadora na rua em Joinville é denunciado por estupro; entenda

Destaques do NSC Total