José Inocêncio, personagem interpretado pelo ator Marcos Palmeira no remake  da novela Renascer, da TV Globo, é inspirado no agricultor suíço Ernst Götsch. Morador do Brasil desde os anos 80, Götsch é o criador da chamada “agricultura sintrópica”, na qual a produção de alimentos e a regeneração florestal se combinam. As informações são do g1.

Continua depois da publicidade

Siga as notícias do NSC Total pelo Google Notícias

Götsch aplicou o modelo em sua fazenda na Bahia, 40 anos atrás. Quando comprou a propriedade, quase todos os 510 hectares da propriedade haviam sido desmatados, e os animais silvestres eram raros. Os donos anteriores passaram anos criando porcos e cultivando mandioca de forma convencional, o que esgotou o solo e assoreou 14 riachos que cruzavam a fazenda.

Um dos primeiros desafios de Götsch foi recuperar os riachos assoreados, o que ele fez abrindo valas nos cursos originais e reflorestando o entorno. As raízes protegeram o solo da erosão e permitiram que a água da chuva voltasse a infiltrar, trazendo os riachos de volta à vida. O reflorestamento fez com que as chuvas na região aumentassem, graças a transpiração das árvores.

— Dentro de pouco menos de dois anos, eu tinha reflorestado tudo — conta o suíço à BBC News.

Continua depois da publicidade

Todos os riachos renasceram no processo, por isso, o agricultor tem o lema de que “água se planta”. Hoje a maior parte da propriedade virou uma reserva ambiental privada, e somente 5 hectares, menos de 1% do terreno, lhe geram receitas. É nessa área que, em meio a grande variedade de frutas, legumes e árvores imensas, ele cultiva um cacau de alto valor, exportado para Portugal.

Götsch diz que cada bioma desenvolveu interações ao longo de bilhões de anos para que a vida ali tivesse o máximo êxito. Nada mais natural, portanto, que a agricultura utilizasse esses arranjos. Isso significa, na prática, respeitar as condições de que cada planta usufruía em seu estado natural, como a quantidade de luz.

O cafezeiro e o cacaueiro, por exemplo, são oriundos de florestas tropicais, onde conviviam com árvores bem mais altas antes de serem cultivados pelos humanos. Em sistemas agroflorestais, portanto, eles sempre estão plantados à sombra de outras espécies, o que faz com que produzam mais e melhor, segundo Götsch. O mesmo vale para várias outras plantas hoje cultivadas a sol pleno pela maioria dos agricultores, como o abacaxi, a laranja e a banana, mas que Götsch aloca em diferentes “andares” de sua agrofloresta.

Na propriedade do suíço, não se utiliza agrotóxicos. Caso apareçam insetos, vírus e fungos, que muitos agricultores encaram como pragas nas plantações, Götsch vê como “amigos mensageiros”. Segundo o suíço, a presença deles em suas agroflorestas sinaliza que há algum ponto a melhorar, já que eles só agiriam quando as plantas experimentam condições imperfeitas. Podem ainda indicar que as plantas atacadas já cumpriram seu ciclo, nesse caso, ajudam a reciclar nutrientes para que a vida se renove.

Continua depois da publicidade

Motivação do agricultor suíço

Götsch chegou à região quando buscava terras para avançar em pesquisas iniciadas na Suíça. Enquanto estudava agricultura, ele passou a se questionar se não seria mais inteligente se dedicar a melhorar as condições dadas às plantas, em vez de tentar adequá-las às condições cada vez piores que lhes é oferecida.

Então, o agricultor chegou à conclusão de que os sistemas agrícolas deveriam imitar os ecossistemas originais. E aqui na propriedade brasileira, colocou seu experimento em prática. Götsch diz que fez questão de escolher uma terra empobrecida e que fosse considerada imprópria para o cultivo de cacau para aplicar a sua ténica.

Relação com José Inocêncio de “Renascer”

Segundo a figurinista da novela, Marie Salles, José Inocêncio segue não só o modo de vestir de Ernest Götsch como sua filosofia de trabalho. Em entrevista à Folha de S. Paulo, ela diz:

— É como se Zé Inocêncio tivesse brotado da terra.

Continua depois da publicidade

*Sob supervisão de Andréa da Luz

Leia também

Conheça o novo elenco de Renascer e compare com a versão original

Web reage a capítulo de estreia de Renascer: “Novelão”

Destaques do NSC Total