Espalhados por vários cantos de Blumenau, há voluntários que não se importam em sair da zona de conforto para fazer o bem ao próximo. Isso porque eles já entenderam que basta uma pequena atitude para transformar a realidade daqueles que necessitam de um gesto solidário para seguir em frente. Com diferentes ações, essas pessoas colaboram para a construção de um futuro ainda melhor às novas gerações e mostram, diariamente, que vale à pena abdicar do próprio tempo para ajudar o outro.

Continua depois da publicidade

Receba notícias de Santa Catarina pelo WhatsApp

Como exemplo disso, existe o projeto “Gincana Cidade”, que une cidadania e diversão há 30 anos. Ao todo, cerca de mil blumenauenses se mobilizam em atividades que fazem a diferença no município. A Liga Blumenauense de Gincaneiros se divide em oito equipes, que participam, o ano inteiro, de várias provas, misturando cultura, história e ações sociais — como a arrecadação de alimentos e até a organização de caravanas para doação de sangue.

Atividades que, neste ano, marcam ainda mais a história do grupo.

— Esse ano, em comemoração aos 30 anos da gincana, a gente visou muito mais a parte social, não paramos a gincana no ano passado. Nós tocamos direto para fazer o Natal Solidário, onde foram entregues 350 cestas básicas. Sangue, por exemplo, a gente doa o ano todo, então passa de 400 pessoas doando sangue no Hemosc. Além da parceria com a igreja, onde tem essa parte de alimentos, cobertores, e brinquedos. Então a gincana está muito mais solidária em 2024 do que nos últimos anos — conta o presidente da Liga Blumenauense dos Gincaneiros, Ademir Schmitt Júnior.

Continua depois da publicidade

Veja fotos da gincana

O Parque Vila Germânica vira palco da gincana sempre às vésperas do aniversário de Blumenau. Neste ano, a programação será nos dias 31 de agosto e 1º de setembro. Agora, as novas gerações perpetuam essa tradição. Para os gincaneiros, isso reforça o voluntariado presente na rotina de Blumenau, onde tanta gente se preocupa em levar sorrisos e esperança para quem precisa de ajuda.

— Quando o projeto começou, tinha pessoas de 18, 19 anos. Hoje, além de transformar a sociedade, muitos já estão trazendo os filhos para essa parte solidária. E não podemos deixar de ajudar quem mais necessita — ressalta Ademir.

Lacre solidário

E quando a ajuda vem dos lacres das latinhas de bebidas?

Há quem não saiba, mas com a venda desses itens é possível comprar até mesmo uma cadeiras de rodas. Por isso, há 12 anos, existe a campanha Lacre Solidário da Fundação Fritz Muller em parceria com o Rotary Club Blumenau Garcia. Ali, cada pequeno lacre pode transformar a vida de alguém.

Continua depois da publicidade

— A gente observa na emoção das pessoas que recebem, as entidades, a importância disso. Muitas entidades têm dificuldades, trabalham com empréstimo de cadeira de rodas. Então a gente percebe no olhar delas como isso faz a diferença. É uma campanha muito especial que não só ajuda pessoas como também o próprio meio ambiente — comenta a analista de Responsabilidade Social, Jennifer Kathlen Mafra.

Ao todo, 300 postos de coletas ficam espalhados do Litoral ao Oeste catarinense. Quem consome essas bebidas deve entregar somente os lacres nos locais da campanha. O material é, então, levado a um depósito, em Blumenau, até chegar à quantidade certa para ser vendido.

Em mais de 10 anos, o projeto já arrecadou mais de 40 mil quilos de lacres. Com isso, foi possível comprar 545 cadeiras de roda. Um projeto que começou com a entrega de nove cadeiras em 2012 e, agora, consegue dezenas todos os anos, cumprindo com a missão de levar acessibilidade a quem precisa.

Continua depois da publicidade

Quem são os três finalistas do Prêmio Viva Blumenau 2024 na categoria Educação

— Isso conecta pessoas e ações. Então é uma pequena ação que promove toda a diferença na vida do outro. É algo muito especial. E sentir que a comunidade fica engajada, que cada um faz a sua parte… É só um lacrezinho, mas de um em um ele acaba enchendo uma garrafa pet e, no final, dá uma boa contagem ao fim de cada edição, onde a gente consegue essas aquisições das cadeiras para ajudar as pessoas — conta Jennifer.

Rede Feminina de Combate ao Câncer

Orientação e apoio na luta contra o câncer de colo de útero e o câncer de mama. Há mais de 50 anos a Rede Feminina de Blumenau estende a mão às mulheres que encaram a doença quando tudo parece incerto. Ali, uma mulher ajuda a outra. São 150 voluntárias que se dividem em ações relacionadas à prevenção e ao diagnóstico precoce, além da busca intensa por recursos para o atendimento de quem enfrenta o tratamento.

— Nós somos mulheres que cuidam de mulheres. O nosso objetivo maior é nunca deixar que uma mulher saia da rede sem ter o acolhimento, sem ter uma orientação, sem sair melhor do que ela entrou. E isso a gente faz através do apoio que damos às mulheres quando estão em tratamento. Temos uma equipe multiprofissional de fisioterapeuta, massoterapeuta, assistente social, nutricionista, além de uma equipe médica que trabalha na questão da prevenção — explica a presidente da Rede, Sueli Cristofolini.

Continua depois da publicidade

Na sede da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Blumenau tudo começa com o atendimento da equipe de saúde e com a realização de exames preventivos. Por isso, a instituição também conta com a parceria de dois hospitais privados da cidade. Com o grupo, são muitas as histórias de quem precisou de ajuda e, hoje, trabalha pelo próximo.

Uma importante rede de solidariedade que acolhe pacientes e, com sorrisos e abraços de apoio, ajuda as mulheres a seguir em frente.

— Todo o trabalho que a gente faz aqui é no sentido de ajudar as mulheres que estão no tratamento, no momento difícil, para recuperar a autoestima, retomar a vida da melhor forma e o mais rápido possível. E, por outro lado, trabalhar a prevenção e o diagnóstico precoce, que é a nossa principal bandeira. Ou seja, levar apoio para quem precisa nos momentos do tratamento e também informar a nossa comunidade da importância de prevenção de diagnosticar precocemente o câncer — finaliza Sueli.

Como votar

A iniciativa da NSC faz parte do Movimento Viva Blumenau, que, em 2024, completa 10 anos e tem como objetivo valorizar aqueles que transformam a cidade em um lugar melhor. Desta vez, o prêmio conta com novas categorias para abranger ainda mais áreas, contemplando também Inovação, Educação e Meio Ambiente, além das já conhecidas categorias Social, Esporte, Cultura e Blumenauense do Ano. Confira quem são os finalistas de cada uma delas aqui.

Continua depois da publicidade

votação deve ser feita pelo g1 até até 14 de junho. Durante esse período, reportagens especiais sobre as iniciativas serão transmitidas no Jornal do Almoço. Já na rádio Atlântida Blumenau todos os projetos participarão de entrevistas ao vivo no Cafezão da Tarde.

Ao todo, 21 iniciativas serão homenageadas até junho, mês em que está programada a noite para premiar os vencedores de cada área.

*Com informações de Luis Fernando Machado, da NSC TV

Leia também

Criança à espera de transplante passa por hemodiálise e vira marco inédito na Renal Vida

Beto Carrero dá entrada de graça a visitante que ajudar crianças do Rio Grande do Sul

Destaques do NSC Total