publicidade

Tempo

Rajadas de vento deixam 29 mil unidades sem luz em Florianópolis 

Defesa Civil contabiliza queda de pelo menos nove árvores em quatro bairros da Capital

14/05/2019 - 16h12 - Atualizada em: 14/05/2019 - 20h28

Compartilhe

Por Camila Levien
Queda de árvores na Avenida Hercílio Luz, em Florianópolis
Queda de árvores na Avenida Hercílio Luz, em Florianópolis
(Foto: )

A ventania que atingiu a Grande Florianópolis nesta terça-feira (14) causou prejuízos e deixou moradores sem luz. A Celesc informou que teve problemas nos alimentadores das subestações Agronômica, Ilha Sul e Trindade, na Capital. Além disso, cinco municípios da região ficaram sem energia.

Ainda segundo a Celesc, o pico de ocorrências, por volta das 16h30, registrou 60 mil unidades consumidoras sem luz. Nove alimentadoras tiveram problemas. A falta de luz tirou de operação semáforos em alguns pontos da Capital, como o trevo da Dona Benta e na Avenida Mauro Ramos.

O Aeroporto Hercílio Luz, em Florianópolis, precisou ser fechado para pousos e decolagens devido às más condições do tempo, cancelando pelo menos 14 voos.

Os bairros da Ilha mais afetados pela falta de energia foram Centro, Santinho, Ingleses, Trindade, Lagoa da Conceição e Tapera. Por volta das 20h, pouco mais de 8 mil unidades consumidoras ainda estavam sem luz.

Em Santo Amaro da Imperatriz dois alimentadores ficaram fora de operação. Já em Forquilhas e Potecas um caso se rompeu em um alimentador.

A Defesa Civil Estadual emitiu no início do dia alertas de curto prazo para rajadas de vento de 60km/h a 70km/h na Grande Florianópolis.

Na Capital, o órgão municipal calcula que aconteceram aproximadamente nove quedas de árvores em bairros como Centro, Barra da Lagoa, Lagoa da Conceição e Costeira.

O coordenador da Defesa Civil da Capital, Luiz Eduardo Machado, reforça que o vento deve permanecer intenso até a noite desta terça-feira.

— Estamos monitorando a intensidade das rajadas. Aqui em Florianópolis, no aeroporto, já registramos rajadas de 70 km/h por volta das 14h.

O meteorologista do grupo NSC, Leandro Puchalski, explica que esses ventos intensos no leste de Santa Catarina são causados especialmente pela mudança rápida nas temperaturas com a chegada de uma massa de ar mais frio a SC:

— No início desta tarde Criciúma, no Sul do Estado, marcava 19°C. Enquanto isso, Florianópolis registrava 26°C. Essa diferença favorece essas rajadas mais intensas de vento até que essa massa de ar frio que está entre a costa e o mar se estabeleça e aí voltamos à normalidade, com queda nas temperaturas a partir de amanhã.

Atenção no mar

A Marinha do Brasil emitiu alerta de ressaca para a manhã desta quarta-feira no trecho entre Laguna e Paranaguá (PR). A previsão é de ondas de até 2,5 metros de altura. Já amanhã a tarde e quinta feira pela manhã o aviso é para área entre Torres (RS) e Florianópolis. Nesse período a recomendação é que pequenas e médias embarcações evitem entrar no mar.

Deixe seu comentário:

publicidade