nsc
    dc

    Operação Skala

    Reforma na casa da filha de Temer foi paga em dinheiro por mulher do coronel Lima, diz jornal

    Fornecedor da obra afirmou que quem realizava os pagamentos era a arquiteta Maria Rita Fratezi, esposa do amigo do presidente

    12/04/2018 - 06h02

    Compartilhe

    Por Redação NSC
    Estimativa da PF é de que a reforma tenha custado R$ 1 milhão.
    Estimativa da PF é de que a reforma tenha custado R$ 1 milhão.
    (Foto: )

    Após investigação da Polícia Federal apontar que uma obra na casa de Maristela Temer, filha de Michel Temer, foi custeada com dinheiro de propina da JBS, um novo fato se soma ao caso. As despesas da obra foram pagas em dinheiro vivo pela arquiteta Maria Rita Fratezi, mulher do coronel João Baptista Lima Filho, amigo do presidente preso na Operação Skala. As informações são do jornal Folha de S. Paulo.

    Piero Cosulich, dono da Ibiza Acabamentos, uma das empresas que entregaram material na residência de Maristela, em Pinheiros, bairro nobre de São Paulo, afirmou à Folha de S. Paulo que Fratezi era quem levava, pessoalmente, o dinheiro na loja.

    — Foi Maria Rita Fratezi quem fez os pagamentos, em espécie, em parcelas. Os pagamentos foram feitos dentro da loja — disse.

    Um recibo de um destes pagamentos, emitido pela Ibiza em 30 março de 2015, no valor de R$ 12.480, está em poder da PF. Embora o pagamento tenha sido feito por Maria Rita, o recibo está em nome de Maristela. A estimativa da PF é de que a reforma tenha custado R$ 1 milhão.

    O coronel Lima foi preso em 29 de março, alvo da Operação Skala, que apura sistema de corrupção para beneficiar empresas do setor portuário com a renovação de concessões públicas. Ele ficou preso por três dias e Maria Rita foi intimada para depor. Ambos ficaram em silencio durante os depoimentos.

    Contraponto

    A assessoria do presidente Michel Temer informou que os esclarecimentos a respeito da reforma na casa de Maristela Temer seriam feitos pela defesa da filha. O advogado de Maristela disse que os esclarecimentos seriam dados apenas à PF, caso ela seja intimada a depor.

    O advogado que defende o coronel João Baptista Lima Filho e sua mulher, Maria Rita Fratezi, afirmou que eles não cometeram nenhuma irregularidade.

    Deixe seu comentário:

    Últimas notícias

    Loading... Todas de Cotidiano

    Colunistas