nsc

Liberação

"Remdesivir não é medicação comprada em farmácia", alerta presidente da Anvisa

Antônio Barra Torres deu entrevista ao CBN Hub

12/03/2021 - 18h09 - Atualizada em: 12/03/2021 - 18h12

Compartilhe

Mateus
Por Mateus Boaventura
Utilização só é indicada em pacientes com estágio avançado de pneumonia em UTI
Utilização só é indicada em pacientes com estágio avançado de pneumonia em UTI
(Foto: )

Após o registro do antiviral Remdesivir ter sido aprovado nesta sexta-feira (12) pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o medicamento usado no tratamento da Covid-19 se tornou o primeiro a receber aval da instituição. De qualquer forma, a utilização só é indicada em pacientes com estágio avançado de pneumonia em UTI.

> Clique aqui e receba as principais notícias de Santa Catarina no WhatsApp

Em entrevista ao CBN Hub, o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres, disse que o uso é extremamente reservado para pacientes em estado grave e que agora não serão mais necessárias autorizações excepcionais de importação. 

— Não é medicação que será comprada pelas pessoas na farmácia. Ela será adquirida pelos entes públicos e privados. Será disponibilizada para os hospitais e usada em UTIs — explicou.

Torres também citou o principal fator obervado para aprovação da medicação.

— Ela tem a capacidade de reduzir, em número de dias, a internação em UTI. Então, é realmente um advento bom e que, certamente tendo uma utilização mais ampla, vamos monitorizar os resultados — contou.

Leia também

> Vacina, lockdown, tratamento e cura: as certezas após um ano de pandemia

> A Santa Catarina do governo Moisés é diferente da que agoniza nos hospitais

> Acompanhe dados da vacinação em cada município de SC no Monitor da Vacina

Colunistas